Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Primeiro-ministro turco pede renúncia de Assad

O primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, pediu nesta terça-feira ao presidente sírio, Bashar al-Assad, que deixe o poder para evitar um derramamento de sangue maior no país.

“Pelo bem de seu povo, de seu país e de sua região, deixe já o poder”, declarou Erdogan a deputados do partido AKP.

Esta é a primeira vez que Erdogan pede a renúncia do presidente sírio, de quem era amigo pessoal. O governante turco já havia criticado várias vezes Assad pela repressão.

Erdogan voltou a criticar Assad, que se declarou totalmente disposto a lutar até a morte se tivesse que enfrentar forças estrangeiras.

“Lutar até a morte contra seu próprio povo não é heroísmo, e sim covardia. Se quiser ver alguém que lutou até a morte contra sua própria população, olhe para a Alemanha nazista, Hitler, Mussolini ou para a Romênia de Ceausescu”, assegurou Erdogan.

O chefe de governo turco exortou o presidente sírio a aprender com o destino do ex-líder líbio Muamar Kadhafi, morto em seu país em condições não esclarecidas. E acrescentou: “Por que não combate até a morte pelas Colinas de Golã?”, território sírio conquistado e anexado por Israel.

Na segunda-feira, Erdogan havia afirmado que os dias de Assad no poder estavam contados.