Por que Timochenko não ganhou o Nobel da Paz?

Timochenko, criminoso convicto, ainda não provou que é merecedor de reconhecimento internacional

Apesar de a negociação do acordo de paz da Colômbia ter sido principalmente entre duas pessoas, o presidente Juan Manuel Santos e o guerrilheiro Rodrigo Londoño, o Timochenko, só o primeiro levou o Nobel da Paz. Até a ex-refém, Ingrid Betancourt, achou isso estranho. “É difícil para mim dizer isso, mas eu tenho que ser justa, mesmo que eles tenham sido meus sequestradores. Eu acho que é verdade que eles se transformaram”, disse.

Leia também:
Santos dedica Nobel às vítimas do conflito colombiano
Quando o Nobel da Paz comandava a guerra: entrevista inédita

A princípio, o fato de que Timochenko integra uma organização terrorista, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) não seria um problema. Em 1994, o palestino Yasser Arafat, então líder da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) foi um dos ganhadores do Nobel da Paz. A OLP, até 1991, era considerada como organização terrorista pelos Estados Unidos.

Mas há vários motivos para que Timochenko não tenha recebido a honraria. O principal deles é a sua biografia.

Timochenko coleciona crimes tão graves quanto homicídios múltiplos, sequestro extorsivo, rebelião, terrorismo, dano contra propriedade alheia, agressões e furtos qualificados. Mais de uma centena de ordens de captura foram emitidas contra o terrorista que acumula mais de uma dezena de condenações que vão de dez a 57 anos de prisão cada uma. “Atribuir um prêmio de paz a alguém amplamente acusado de crimes graves poderia polarizar ainda mais o país”, disse a VEJA o cientista político americano Michael Weintraub, da Universidade dos Andes, em Bogotá.

Como o acordo não foi ratificado pela população, haveria ainda o risco de Timochenko retomar suas práticas nefastas, o que mancharia o Nobel.

Assista:
Vídeo da comemoração dos 50 anos das Farc
Mundo Livre: o acordo de paz na Colômbia fracassou: e agora?

Outro motivo para não dar a ele essa alegria é estratégico. Ao premiar Santos, o comitê do Nobel mandou uma mensagem de que é necessário fazer mais concessões ao presidente para que ele poder conciliar as posições da guerrilha com as da oposição.

Se o prêmio fosse dado a Timochenko, isso lhe daria uma força extra, que poderia voltar-se contra as negociações. “Do jeito que ficou, as Farc estão paralisadas. Elas terão de aceitar as condições de Uribe ou voltar a buscar refúgio na Venezuela”,  diz o cientista político colombiano Vicente Torrijos, da Universidade do Rosário, em Bogotá.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Francisco Lemos

    Virar partido politico e muito mais interessante. Podem continuar a vida de crimes em paz. Literalmente!
    Veja o caso dos companheiros brasileiros!

    Curtir

  2. Micky Oliver

    Oi? Nobel da paz para assassino? Só se a academia dos vikins tivesse perdido a noção de sensatez de vez! Já não bastou aquele Nobel pro Obama sem ele ter feito orra nenhuma?!

    Curtir

  3. Fábio Luís Inaimo

    O recado que se passa é ; Quer ganhar um Nobel? Então seja um terrorista sanguinolento internacional, e, quando não tiver mais vontade de brincar disso, vire um politico e funde um partido.

    Curtir

  4. Fábio Luís Inaimo

    Se quer ganhar um Nobel mas escolheu ir para Alepo com a ONU defender civis inocentes de tiranos como Putin e Assad …..perdeu!!

    Curtir