Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Política é condenada a 9 meses de prisão por ofensa racista

Anne-Sophie Leclère, ex-candidata pelo partido de extrema direita Frente Nacional, comparou a ministra da Justiça, Christiane Taubira, a um macaco

A política francesa Anne-Sophie Leclère foi condenada nesta terça-feira a nove meses de prisão e cinco anos de inelegibilidade pelo Tribunal Superior de Cayenne, informa o jornal Le Monde. Ela comparou a ministra francesa da Justiça, Christiane Taubira, a um macaco. Anne-Sophie foi candidata à Prefeitura de Rethel, no norte do país, pelo partido ultradireitista Frente Nacional (FN), comandado pela deputada europeia Marine Le Pen.

O tribunal também estipulou como pena o pagamento de multas no valor de 50.000 euros (150.000 reais) para Anne-Sophie e 30.000 euros (90.000 reais) para o FN. Anne-Sophie anunciou nesta quarta-feira que vai apelar contra sua condenação, motivada após um pedido do Ministério Público francês. “É totalmente desproporcional, eu fiquei muito chocada ao saber o resultado do julgamento”, disse Anne-Sophie Leclère.

Leia também

Plano terrorista para atacar Louvre e Torre Eiffel foi frustrado

Professora francesa morre após ser apunhalada por mãe de aluno

A política condenada, em outubro de 2012, publicou em sua página no Facebook uma foto de um macaco ao lado do ministra da Justiça, Christiane Taubira. A legenda abaixo do macaco dizia: “18 meses”; e abaixo de Christine, que é negra, “Agora”. Depois da enorme repercussão negativa que a imagem provocou, Anne-Sophie a tirou do ar, mas admitiu a uma revista francesa que foi ela mesma quem fez a fotomontagem. Ela tentou se justificar afirmando que tratava-se de algo “humorístico” e “não tinha relação com racismo”.

O vice-presidente da FN, Florian Philippot, à época, lamentou o “erro” de ter aceitado Anne-Sophie como candidata. Em dezembro do mesmo ano, a política foi expulsa da legenda. Além desse processo em Cayenne, a Justiça francesa também havia aberto uma investigação, dirigida pela promotoria de Paris, por crimes de racismo e contra a honra de uma pessoa. Essa investigação ainda não terminou e não está claro que se ela será mantida após a condenação de Anne-Sophie em outro tribunal. Mesmo expulsa da FN, o partido defendeu Anne-Sophie e considerou a pena pesada. A direção da legenda também anunciou que vai recorrer da decisão judicial que a obrigou pagar uma multa. Marine Le Pen, presidente do partido, não se manifestou.

Leia mais:

Quem são os inimigos da ideia europeia?

Associações civis que combatem o racismo acolheram a decisão como um “evento raro” na Justiça francesa. “Os juízes queriam enviar uma mensagem, um tiro de aviso”, disse ao Le Monde Alain Jakubowicz, presidente da Liga Internacional contra o Racismo e o Anti-semitismo, que considera a decisão justa. A entidade francesa SOS Racismo também saudou a decisão judicial. A ministra Christiane Taubira e o governo não emitiram comentários sobre o caso.