Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Papa Francisco recebe Donald Trump no Vaticano

Em meio a uma viagem internacional de nove dias, presidente americano teve uma audiência privada de 30 minutos com o pontífice

O presidente dos EUA, Donald Trump, e o papa Francisco se encontraram nesta quarta-feira na cidade do Vaticano, deixando temporariamente suas divergências de lado para adotar um tom de paz.

Trump, em meio a uma viagem internacional de nove dias, teve uma audiência privada de 30 minutos com o pontífice, carregada de simbolismos religiosos e protocolos. O presidente, acompanhado por sua esposa e vários assistentes, chegou ao Vaticano às 8h da manhã (4h de Brasília). Após o fim do encontro, o papa deu a Trump uma medalha com a imagem de um ramo de oliva, símbolo da paz, entre outros presentes. “Podemos ter paz”, respondeu o presidente.

As visões de mundo opostas dos dois líderes colidiram no ano passado, quando Francisco criticou duramente a campanha de Trump, que pregava construir um muro na fronteira com o México e fazia declarações de que os EUA deviam recusar imigrantes islâmicos e refugiados.

Muro
“Uma pessoa que só pensa em construir barreiras, onde quer que esteja, e não construir pontes, não é cristã”, disse Francisco na ocasião. O pontífice é um grande defensor de refugiados, em especial daqueles que vêm da Síria, dizendo que é um “imperativo moral” e uma “obrigação cristã” ajudar. Em resposta, Trump disse na ocasião que era “lamentável” que o papa duvidasse de sua fé.

Trump chegou à Itália na noite de terça-feira e sua carreata fechou uma importante estrada italiana logo após a hora do rush, chamando a atenção de centenas de espectadores. Ele dormiu na casa do embaixador dos EUA na Itália. Trump e o papa são conhecidos pela sua imprevisibilidade, mas as visitas papais com chefes de Estado são cuidadosamente organizadas com um pouco de política e religião. Trump é o 13º presidente americano a visitar o Vaticano.

Nos últimos dias, Francisco e Trump têm concordado na necessidade de líderes muçulmanos se esforçarem mais contra o extremismo em suas próprias comunidades. Mas há outras áreas em que as visões não estão alinhadas. Francisco, por exemplo, defende a necessidade de combater as mudanças climáticas e a desigualdade econômica. Ontem, o governo Trump anunciou um plano orçamentário que reduz drasticamente o financiamento de programas para a população de baixa renda dos EUA.

A visita de Trump a Roma ocorre após duas paradas no Oriente Médio, onde ele visitou os berços do islamismo e do judaísmo. Na Arábia Saudita, dirigiu-se a dezenas de líderes e reforçou a necessidade de lutar contra os extremistas e de isolar o Irã, o qual caracterizou como uma ameaça para a região.

Em Israel, reafirmou seu compromisso em fortalecer laços com o antigo aliado e disse que israelitas e palestinos devem começar o processo para chegar ao acordo de paz.

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Adilson Nagamine

    Bergoglio recebeu 80 milhões de dólares do Barak Hussein Obama para eleger Hillary, perdeu.

    Curtir

  2. Gabriel Oliveira

    Se esse otario comunista de vestido se meter a besta com o D. Trump ele vai ouvir umas verdades que as carolas do vaticano nunca falaram.
    Te mete a besta com o doido, Chico !

    Curtir

  3. Sem subserviência, sem beijo de mão. Excelente!

    Curtir