Papa Bento XVI canoniza sete novos santos

Lista inclui a primeira ameríndia a se tornar santa, Kateri Tekakwitha

O papa Bento XVI canonizou neste domingo sete novos santos, incluindo a primeira ameríndia a se tornar santa. A cerimônia solene foi celebrada na praça de São Pedro e teve a presença dos 262 padres do mundo todo que participam do Sínodo de Bispos para Nova Evangelização, que vai até o próximo dia 28 no Vaticano.

Além da primeira santa nativa norte-americana a se tornar santa, Kateri Tekakwitha (1656-1680), também foram canonizados a freira espanhola María Carmela Salles y Barangueras (1848-1911), fundadora da Congregação Irmãs da Imaculada Conceição; a alemã Marianne de Molokai (1838-1918), da Terceira Ordem de São Francisco de Syracuse de Nova York e que estabeleceu um sistema de cuidados para leprosos no Havaí; e a também alemã Anna Schäffer (1882-1925), que aceitou seus sofrimentos como forma de santificação.

Também se tornaram santos o padre jesuíta francês Giacomo Berthieu (1838-1896), o laico mártir filipino Pedro Calungsod (1654-1672) e o sacerdote italiano Giovanni Battista Piamarta (1841-1913), fundador da Congregação da Sagrada Família de Nazaré e das Irmãs Humildes Servas do Senhor.

A celebração de pessoas que sofreram para promover a fé ocorre em um momento em que a Igreja tenta retomar congregações em crise em antigos redutos, após acusações de abusos sexuais e diferenças em relação ao ensino cristão.

Leia mais:

Defesa de ex-mordomo não recorre e aguarda perdão papal

Rapidez em julgamento joga suspeitas sobre Vaticano

Milhares de peregrinos de todo o mundo foram à Praça São Pedro para testemunhar a cerimônia. A multidão tinha centenas de peregrinos da população nativa norte-americana, que possui 2,5 milhões de pessoas, dos quais 680 mil são católicos, um legado de sucesso dos primeiros missionários que converteram as populações indígenas da América.

(Com agência Reuters)