Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Países do G8 buscam apoio privado para luta contra a pobreza

Washington, 18 mai (EFE).- Os países do G8 (grupo formado pelas sete economias mais industrializadas do mundo mais a Rússia) que se reúnem a partir desta sexta-feira em Camp David, nos Estados Unidos, tentarão manter os avanços em segurança alimentar e na luta contra a pobreza na África com o apoio do setor privado.

Segundo indicou em uma teleconferência o responsável da Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (USAID), Rajiv Shah, ‘é necessário um compromisso do setor privado para que invista e contribua à melhora da produtividade agrícola’ em regiões como a África.

Shah lembrou que a cúpula das potências industrializadas em L’Aquila (Itália) foi ‘um momento extraordinário’, graças ao compromisso das nações ricas de destinar US$ 22 bilhões para o desenvolvimento agrícola e evitar o impacto da volatilidade dos preços dos alimentos nos mais pobres.

O G8 se comprometerá a manter este compromisso e tentará revisar como adaptá-lo melhor à necessidades de cada país com a chamada ‘Nova Aliança em Segurança Alimentar e Nutrição’, que pretende tirar 50 milhões de pessoas da pobreza nos próximos dez anos.

Os anos de 2007 e 2008 foram especialmente graves para a estabilidade de países em desenvolvimento pelo aumento dos preços de alimentos básicos.

No entanto, os EUA esperam que neste contexto de crise econômica as empresas privadas tomem a iniciativa, em coordenação com governos e instituições, para investir pouco mais de US$ 3 bilhões no setor agrícola.

Shah lembrou que a participação de empresas levará a países em desenvolvimento trabalhadores qualificados, cientistas e material, que serão fundamentais para aumentar a produtividade agrícola e fomentar o desenvolvimento de pequenas empresas ao redor do setor primário.

Os responsáveis da USAID também lembraram que a região africana e outros países em desenvolvimento estão experimentando um crescimento mais estável e uma melhora do comércio, com o que, apesar de se manter o compromisso assinado na cúpula da Itália, é necessário avançar em outros tipos de colaborações.

O presidente americano, Barack Obama, fará hoje um discurso prévio ao começo da Cúpula do G8 no qual revisará os progressos e exporá as linhas do futuro no relativo à segurança alimentar, nutrição e desenvolvimento. EFE