Moradores organizam protesto contra violência em Niterói

Rio de Janeiro, 14 abr (EFE).- O Movimento Rio de Paz organizou uma ação em Niterói, município vizinho ao Rio de Janeiro, para protestar contra o aumento da criminalidade nessa região que, segundo os próprios moradores, está se tornando refém da violência.

Cerca de 50 pessoas se concentraram em um pequeno cercado de arame farpado, montado na praia de Icaraí, para expressar a sensação de impotência e insegurança que afligem os moradores da região. Nas últimas semanas, o município de Niterói registrou um considerável aumento dos índices de assaltos e assassinatos.

Entre as vítimas dessa recente onda de violência, aparece um médico, de 65 anos, e um universitário, de 24, ambos assassinados em tentativas de assalto.

‘Niterói não será refém da violência’, trazia um cartaz exibido por um dos manifestantes, que também pediam ‘reforma da Polícia’ e ‘redução das mortes violentas’.

Nas últimas semanas, a cidade de Niterói, com 475 mil habitantes, registrou vários assassinatos e assalto, que, segundo os moradores locais, podem estar relacionados à migração dos criminosos expulsos das favelas do Rio.

O secretário de Segurança Pública do estado do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, reconheceu esta semana que alguns criminosos que fugiram do Rio se estabeleceram em Niterói e, por isso, ordenou um reforço policial para região.

Além de reforço policial, os manifestantes também cobraram políticas sociais destinada aos moradores que vivem nas favelas de Niterói. A ideia é evitar que os jovens, sem opções e oportunidades, acabem optando pela vida do crime. EFE