Mineradores presos estão a 2 metros do resgate, diz ministro peruano

Lima, 10 abr (EFE).- Os nove trabalhadores presos em uma mina que desabou na região de Ica, no sul do Peru, estão a dois metros do resgate, informou nesta terça-feira o ministro de Minas e Energia, Jorge Merino, que se encontra no local.

Merino disse a jornalistas que a escavação da mina desabada avançou seis metros, mas o cálculo é de que ainda faltam dois metros para chegar até os mineradores, que se encontram presos ali desde a quinta-feira.

Em declarações à imprensa desde a entrada da mina Cabeza de Negro, Merino esclareceu que os mineradores ‘ainda estão dentro da mina, presos no desabamento’, ao negar as versões jornalísticas de que o resgate já tinha chegado até eles.

‘É um trabalho (de resgate) que não foi concluído, foi introduzida uma broca que chegou ao outro lado, mas falta chegar a eles. Com a ajuda de Deus será em algumas horas’, declarou o ministro aos jornalistas.

‘Temos que ser prudentes, mas já estamos em um terreno mais manejável’, acrescentou Merino em referência aos deslizamentos que os próprios resgatistas sofreram no domingo e nesta manhã.

O ministro disse que três dos mineiros tiveram mal-estar estomacal, mas que já estão melhor após terem recebido remédios, e estão ‘muito animados’.

Sobre a chegada do presidente peruano, Ollanta Humala, ao local, Merino disse que será ‘no momento considerado necessário’, mas que ele se mantém informado desde Lima sobre o estado de saúde dos mineiros.

Para o Governo peruano, o importante é a vida deles, afirmou o ministro de Minas e Energia.

Merino se reuniu nesta tarde na região com seus colegas do ministério da Mulher, Ana Jara, e da Saúde, Alberto Tejada, enquanto grande parte dos bombeiros, policiais e outros membros da equipe de resgate fazem guarda na entrada da mina. EFE