Rainha Elizabeth visita vítimas de atentado em hospitais

Segundo autoridades da saúde, 116 pessoas precisaram receber tratamento em hospitais, em razão do ataque terrorista de segunda-feira

Em meio ao luto nacional, rainha Elizabeth II, de 91 anos, visitou feridos que seguem internados após o ataque terrorista do início da semana. A monarca encontrou com vítimas na manhã desta quinta-feira, em dois hospitais de Manchester – a Enfermaria Real, onde estão 19 vítimas, e o Hospital Infantil, que trata 14 crianças e adolescentes.

Três dias após o atentado que deixou 22 mortos, 75 pessoas permanecem internadas em oito hospitais da região, informou o Serviço Nacional de Saúde da Inglaterra (NHS, na sigla em inglês). Destas, 23 estão sob cuidado intensivo, por terem ferimentos mais graves.

Autoridades informaram que desde a explosão, junto à arena onde acontecia um show da cantora Ariana Grande, 116 pessoas precisaram receber tratamento. Segundo o chefe do sistema de saúde em Manchester, Jon Rouse, a NHS oferecerá apoio às vítimas nas próximas semana, meses e até anos, já que “alguns indivíduos tem ferimentos que mudarão suas vidas e precisarão de suporte por um longo tempo”.

Até a manhã de hoje, 21 das 22 vítimas fatais tiveram suas identidades divulgadas e sete delas são menores de idade. A mais velha, Jane Tweddle-Taylor, tem 51 anos e a mais nova é a menina Saffie Rose Roussos, de 8. Após a identificação dos mortos, o foco dos investigadores é entender o planejamento do ataque: as forças de segurança já prenderam oito suspeitos de terem ajudado o homem-bomba Salman Abedi e suspeitam da existência de uma rede terrorista.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Povo unido e forte.

    Curtir