Irã faz alerta aos EUA, caso sanções forem aplicadas

Os “aliados do Irã ao redor do globo” irão retaliar eventuais ataques dos Estados Unidos ao país, disse um aliado do presidente Mahmoud Ahmadinejad nesta sexta-feira. Ahmad Khatami disse que Washington entrará em um atoleiro se atacar o Irã.

Um dia depois de assinar um acordo nuclear com a Rússia, os Estados Unidos trabalham para aprovar um novo pacote de sanções ao Irã na ONU. O presidente americano, Barack Obama, não descarta uma ação militar para impedir que o país desenvolva armas nucleares -intenção que Teerã afirma não ter.

“Se a América tomar uma atitude louca, seus interesses serão ameaçados por aliados do Irã ao redor do globo”, disse Khamatmi, que é integrante da poderosa Assembleia de Especialistas, um órgão consultivo do regime islâmico, durante preces na Universidade de Teerã. Não ficou claro a quais aliados Khatami se referia, mas Israel e EUA acusam o Irã de financiar grupos militantes islâmicos, como Hamas e Hezbollah, além de grupos armados no Iraque.

Obama – Também nesta sexta-feira, Obama disse que não há garantias de que sanções mudarão o comportamento do Irã, mas afirmou acreditar que uma pressão internacional constante pode alterar os cálculos nucleares do país ao longo do tempo. “Se a questão é, temos uma garantia de que as sanções que podemos impor agora vão mudar automaticamente o comportamento do Irã, é claro que não”, falou, em entrevista ao programa Good Morning America, da emissora ABC.

“Se formos consistentes e constantes na aplicação da pressão internacional, ao longo do tempo, o Irã, que não é um regime burro, que está bastante atento e observando o que acontece na comunidade internacional, vai começar a fazer análises diferentes, baseadas no custo-benefício, sobre se a busca por armas nucleares faz ou não sentido para eles”, destacou.

(Com agência Reuters)