Hillary e Trump estão empatados em pesquisa do ‘NYT’

Entre eleitores jovens de 18 a 29 anos o libertário Johnson tem 26% das intenções de voto

A candidata democrata à Casa Branca, Hillary Clinton, e seu rival, o republicano Donald Trump, estão empatados em intenções de voto, aponta uma pesquisa publicada nesta quinta-feira pelo The New York Times e CBS News.

Se forem acrescentados à disputa os principais partidos minoritários, o Partido Libertário (Gary Johnson) e o Partido Verde (Jill Stein), Hillary e Trump obtém 42% de apoios cada um. Caso os eleitores sejam questionados só sobre a disputa entre Hillary e Trump, o apoio é de 46% para a primeira e 44% para o segundo, dentro de uma margem de erro de 3%.

Leia também
Crise nas pesquisas: prever eleições está cada vez mais difícil
Estátua de Trump pelado aparece em Miami
Hillary está ‘em forma para ser presidente dos EUA’, diz médica

No recorte entre somente as pessoas registradas para votar, Hillary aumenta sua margem com 46%, enquanto Trump aparece com 41%. Nos EUA, o voto não é obrigatório e para poder votar, as pessoas têm de se registrarem em seus respectivos colégios eleitorais.

Jovens descrentes — A pesquisa, que dá 8% de apoio nacional a Gary Johnson, mostra o bom momento da ideologia libertária entre eleitores jovens, de 18 a 29 anos. Nessa faixa etária, o ex-governador do Novo México obtém 26% de intenções de voto. Na mesma faixa de idade, Stein obtém 10%, o que mostra a apatia que despertam a líder democrata e o republicano nestas eleições. No entanto, os jovens costumam ter uma baixa taxa de participação eleitoral nos Estados Unidos.

A pesquisa foi realizada entre 1.433 eleitores registrados entre 9 e 13 de setembro. As sondagens eleitorais passam por um momento conturbado nos EUA por estarem prevendo resultados errados com cada vez mais frequência. A atual volatilidade dos eleitores, mudanças de métodos e baixíssimas taxa de resposta (as pesquisas são feitas com pessoas que têm telefone fixo) dificultam a coleta de dados e comprometem os resultados estatísticos.

(Com agências EFE e Reuters)