Governador de Guam pede à população para ‘ficar preparada’

Defesa Civil publicou uma série de recomendações para a população se preparar para a 'iminente ameaça com mísseis'

O governador de Guam, Eddie Calvo, pediu nesta sexta-feira à população para “ficar preparada contra qualquer eventualidade” e assegurou que o nível de alerta “não mudou”, apesar das ameaças da Coreia do Norte de atacar com mísseis o território. “É importante esclarecer que se houver um ataque a qualquer território americano, incluindo Guam, enfrentarão uma resposta contundente”, declarou Calvo em uma coletiva de imprensa transmitida pelo seu perfil em rede social.

O político pediu aos 163.000 habitantes e milhares de turistas que visitam a região para continuar suas vidas e planos com total normalidade. Diante de qualquer mudança no nível de ameaça as autoridades informarão pelo sistema de alerta de tsunami situados na costa, televisões, rádios e internet, lembrou o governador.

Calvo e o seu secretário de Segurança, George Charfauros, dizem estar “confiantes” no funcionamento do sistema de defesa antibalística dos EUA e acreditam que as possibilidades de que um míssil caia no território sejam mínimas. “Guam é tão seguro como Tóquio, Seul ou Taipé”, concluiu, ao lembrar que em 2013 Guam já sofreu as ameaças do regime norte-coreano.

Nesta sexta-feira, o Escritório para a Defesa Civil de Guam publicou uma série de recomendações para a população se preparar para a ‘iminente ameaça com mísseis’. As orientações incluem aparato médico de emergência, armazenamento de comida enlatada e instruções para isolar a casa em caso de ataque bioquímico.

(VEJA/VEJA)

(com agência EFE)