Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Furacão Matthew obriga evacuação de 2 milhões de pessoas nos EUA

A tempestade deve chegar à costa leste dos Estados Unidos nesta quinta-feira e pode ter efeito devastador

Mais de dois milhões de pessoas foram alertadas a deixarem suas casas na costa leste dos Estados Unidos, pelos perigos da chegada do furacão Matthew, que deve atingir o país na noite desta quinta-feira. A tempestade causou chuvas e ventos que deixaram pelo menos 23 mortos no Haiti, na República Dominicana e em outras nações do Caribe.

Autoridades dos Estados da Flórida, Carolina do Sul e Georgia pediram que seus residentes não permaneçam em casa se estiverem no provável caminho do furacão. De acordo com a rede CNN, o número de evacuações obrigatórias no país é o maior desde o furacão Sandy, que atingiu a costa leste da Carolina do Norte até Nova York, em 2012, deixando grandes estragos.

Segundo o Centro Nacional de Furacões americano, não necessariamente Matthew vai tocar o chão nos Estados Unidos. Ainda assim, o olho da tempestade deve chegar “muito perto” da costa, possivelmente como um furacão de categoria quatro, das cinco possíveis. Ao se aproximar das Bahamas, na quarta-feira, foram registrados ventos de mais de 200 km/h.

Leia também:
Furacão atinge Haiti e Cuba com severidade e segue para os EUA
Furacão Matthew provoca mortes e devastação no Haiti
Furacão que se aproxima do Haiti pode ter efeito catastrófico

O presidente Barack Obama alertou que os cidadãos devem prestar atenção aos avisos sobre a tempestade, que pode ter um “efeito devastador”. “É algo que deve ser levado a sério. Esperamos que aconteça o melhor, mas temos de nos preparar para o pior”, advertiu. Ontem, o governador do Estado da Flórida, Rick Scott, disse que 1,5 milhão de pessoas têm 24 horas para deixarem o caminho livre para Matthew.

Na Flórida, na Carolina do Sul e na Georgia, moradores já esvaziaram prateleiras de supermercado para garantir suprimentos para os próximos dias e fizeram filas nos postos de gasolina. Nas áreas sob maior alerta, também foi suspensa a cobrança de pedágio para facilitar a evacuação.