Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

França pede eleições livres na Guiné-Bissau após morte de presidente

Paris, 10 jan (EFE).- O presidente francês, Nicolas Sarkozy, lamentou nesta terça-feira a morte do presidente da Guiné-Bissau, Malam Bacai Sanhá, morto na segunda-feira em Paris, e pediu que o país organize eleições livres o mais rápido possível.

Em carta enviada ao presidente interino, Raimundo Pereira, Sarkozy destacou que a população da Guiné-Bissau ficou ‘órfã’ e acrescentou que neste ‘período difícil’ o país deve ser conduzido ‘mais uma vez a uma transição pacífica e ordenada’.

Na carta, divulgada pelo Palácio do Eliseu, Sarkozy pediu a Pereira que organize ‘rapidamente eleições livres e transparentes’, e expressou suas condolências pela morte de um homem que dedicou sua vida a ‘preservar a união nacional e guiar seu país entre os empecilhos de uma vida política agitada’.

O Ministério das Relações Exteriores francês se mostrou solidário ao luto do país e destacou a militância de Sanhá pela independência do país e seu combate pela liberdade, além de seu esforço para ‘guiar Guiné-Bissau pelo caminho do desenvolvimento e de uma democracia tranquila’.

Um porta-voz desse departamento indicou que Sanhá deixou esse desejo como herança e, assim como Sarkozy, acrescentou que a morte do ex-presidente, aos 64 anos e após uma longa doença, representa ‘uma grande perda’ para o país.

O Ministério ressaltou ainda o apoio francês às autoridades interinas para a continuação do legado de Sanhá, que ocupava a Presidência desde 2009, e a consolidação da democracia e o Estado de direito. EFE