Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ex-combatente das Malvinas morre em travessia de caiaque nas ilhas

Buenos Aires, 30 dez (EFE).- Um ex-combatente da Guerra das Malvinas, que a Argentina disputou com o Reino Unido em 1982, morreu quando tentava atravessar as ilhas de caiaque desde Ushuaia, informou nesta sexta-feira a imprensa local.

Alejandro Carranza, de 49 anos, morreu afogado enquanto realizava a travessia junto com Juan Pablo Dacyszyn, que conseguiu chegar a uma ilha próxima, de onde foi resgatado nesta quinta-feira.

Ambos tinham partido dias atrás da cidade argentina de Ushuaia, distante cerca de 800 quilômetros das ilhas Malvinas, sob domínio britânico e cuja soberania é reivindicada pelo país sul-americano.

Carranza e Dacyszyn planejavam a aventura há tempos e esperam sobreviver à base de comida enlatada.

No entanto, Carranza caiu no mar em meio a condições desfavoráveis nas proximidades da Bahia Franklin e não conseguiu sobreviver, detalhou o Comando de Operações da Área Naval Austral.

Os aventureiros tinham grande experiência neste tipo de desafios e contavam com equipamento superior ao exigido em matéria de segurança e comunicações, afirmou o chefe da Prefeitura Naval em Ushuaia, Héctor Vera.

Durante a guerra na qual se enfrentaram Argentina e o Reino Unido, que ocupa as Malvinas desde 1833, morreram 255 militares britânicos e mais de 650 argentinos.

Em sintonia com a reivindicação de soberania que o país sul-americano levou a vários fóruns internacionais, os países do Mercosul resolveram em uma cúpula realizada no último dia 20 de dezembro bloquear o acesso a seus portos dos navios com bandeira das ilhas Malvinas.

Em resposta, o primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, garantiu na sexta-feira passada que o Reino Unido não entregará à Argentina a soberania das ilhas Malvinas e criticou a decisão do Mercosul. EFE