Estado de saúde de Fidel Castro se agrava, afirma site

Jornalista venezuelano que informou em primeira mão o câncer de Hugo Chávez, diz que o cubano pode, inclusive, estar correndo risco de vida

“Meu telefone não para. Todos perguntam se é verdade que Fidel está em estado muito grave. Não sei, e se for assim, nós cubanos seremos os últimos a saber”

Yoani Sánchez, blogueira cubana crítica do governo

O estado de saúde de Fidel Castro está se agravando nos últimos dias, afirmou nesta terça-feira o jornalista venezuelano Nelson Bocaranda Sardi, conhecido opositor do regime e jornalista respeitado no país que noticiou em primeira mão o câncer de Hugo Chávez, oficializado somente dias depois.

“A doença de Fidel fez com que Chávez (ditador da Venezuela) decidisse não ir à Cuba para seguir com seu tratamento (contra o câncer) e se internasse no Hospital Militar Carlos Arvedo, em Caracas”, escreveu, em seu blog Run Runes na segunda-feira. “No domingo passado, 21 de agosto, nos inteiramos de que o presidente cubano havia amanhecido um pouco mal e sofrido alguns momentos de inconsciência total”, segue o relato do jornalista. No mesmo dia, teria tido uma leve melhora, que não durou muito. Ainda segundo Sardi, nesta semana, Fidel teria voltado a sofrer uma recaída e, no momento, estaria sendo tratado na UTI do moderno complexo habitacional em que vive.

Yoani Sánchez, blogueira cubana crítica do governo, disse, em seu Twitter, que os boatos sobre a saúde de Fidel não param de crescer. “Meu telefone não para. Todos perguntam se é verdade que Fidel está em estado muito grave. Não sei, e se for assim, nós cubanos seremos os últimos a saber”, escreveu ela.

Sumiço – Há mais de um mês nenhuma imagem de Fidel é divulgada pela imprensa, o que alimenta ainda mais os boatos sobre seu estado de saúde – até a morte dele chegou a ser noticiada. A última foto publicada, pelo governo venezuelano, mostra o cubano ao lado do pupilo Hugo Chávez e do ídolo argentino do futebol Maradona, em 23 de julho passado. O ex-ditador não apareceu sequer nas comemorações de seu 85º aniversário, celebrados em 13 de agosto, com diversas atividades culturais e políticas pelo país.

Fidel governou Cuba por quase 50 anos, até 2008, quando um câncer no intestino o obrigou a entregar o poder ao irmão, Raúl, que promulgou um pacote com mais de 300 reformas econômicas no início deste mês. Recluso em sua casa no oeste de Havana, Fidel se limita a escrever artigos da imprensa, mensagens, livros históricos de sua revolução e receber alguns (poucos) visitantes.

Leia também:

Leia também: 8 ditadores que omitiram doenças para se manter no poder