Crise afeta o concurso de Miss Venezuela: falta até maquiagem

Falta materiais essenciais como maquiagem, fita adesiva, botões extras para os vestidos das meninas, tecidos...

O concurso Miss Venezuela acontece nesta quarta-feira e enfrenta, de acordo com seus organizadores, o “mais difícil momento” devido à crise econômica que atinge o país comandado por Nicolás Maduro. A tradicional disputa – que já revelou seis misses Universo – está em sua 64ª edição e será feita em um pequeno auditório com capacidade de apenas 100 pessoas. Público muito abaixo dos cerca de 15.000 que já lotaram edições anteriores, realizadas em ginásios esportivos.

“Queremos fazer um show decente, mas não temos muito dinheiro”, disse um dos produtores executivos, Erick Simonato, que há 30 anos produz o concurso junto com a emissora privada Venevisión, que transmite o evento. Embora o orçamento “continua alto”, os patrocinadores são poucos e insuficientes para manter o “luxo” e o “brilho”, de acordo Simonato.

Leia também
Venezuela diz que Macri e Temer buscam “destruir” o Mercosul 
Bebês dormem em caixas de papelão em hospital da Venezuela
Maduro renova decreto e mantém ‘superpoderes’ na Venezuela

Falta até maquiagem — O produtor executivo relatou que o evento está passando por problemas de vários tipos nos últimos anos, mas sublinhou que para esta edição os desafios se aprofundaram, afetando todas as etapas de produção do show. “Há coisas que nós não recebemos, materiais essenciais: maquiagem, fita adesiva, botões extras para os vestidos das meninas, tecidos… todas essas coisas são muito difíceis de obter”, explicou.

Mais de 500 pessoas estão envolvidas na produção do concurso nacional de beleza mais popular do país, que terá 24 candidatos representando todos os Estados e a capital. As candidatas têm entre 18 e 26 anos e passaram por um longo caminho para chegar à final. A preparação de uma miss leva anos, com aulas de teatro, passarela, fala em público e treinamento físico. As mulheres também têm de passar e vencer etapas regionais e concursos menores antes de disputarem a final.

(Com agência EFE)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Jorge Luís dos Santos

    Brevemente a América do Sul terá um rombo no mapa: a Venezuela vai explodir! Não é possível que o povo aguente tanta irresponsabilidade e incompetência por tanto tempo! Está “madura” a explosão social!…

    Curtir

  2. Sérgio Tricarico

    É para isso que rumávamos… Graças ao povo, nunca mais.

    Curtir