Corpo de vítima de estupro coletivo chega a um país indignado

Milhares de pessoas participaram de uma vigília noturna pela estudante brutalmente agredida em Nova Délhi

O corpo da vítima de um estupro coletivo chegou em Nova Délhi, na Índia, neste domingo em meio a protestos. A jovem de apenas 23 anos foi morta em decorrência dos ferimentos causados por um ato de violência extrema na cidade. O corpo da estudante estava no hospital Mount Elizabeth, em Cingapura.

O primeiro-ministro Manmohan Singh estava no aeroporto internacional Indira Gandhi acompanhando a chegada do avião que pousou às 04h15 locais (20h45 de Brasília), de acordo com fontes de segurança.

Um comboio levando o caixão dourado e os pais da vítima deixaram o aeroporto em direção ao distrito de Janakpuri, em Nova Délhi, onde a jovem viveu enquanto estudava para se formar em Medicina. A presença de jornalistas na área foi impedida.

O corpo da jovem foi repatriado menos de três dias depois de ela ter sido levada para Cingapura em uma tentativa desesperada de salvar sua vida.

Milhares de pessoas participavam de uma vigília noturna pela estudante brutalmente agredida e estuprada por uma gangue de jovens em um ônibus, em um incidente que comoveu e revoltou os indianos há duas semanas.

Enquanto a polícia indicou que os seis acusados de assassinato da mulher não-identificada podiam ser condenados à pena de morte, Singh liderou os apelos por calma para evitar a repetição dos protestos violentos que se seguiram ao ataque de 16 de dezembro.

Os estupros coletivos ocorrem quase diariamente na Índia e muitos deles não são denunciados pelas vítimas, que não confiam na justiça e temem a reação dos policiais do sexo masculino.

No entanto, a natureza particularmente selvagem deste ataque desencadeou a revolta da população e levou o governo a prometer mais segurança para as mulheres e penas mais severas para os crimes sexuais

O calvário da jovem começou depois que ela entrou em um ônibus no qual estavam seis jovens embriagados, indicaram a polícia e os promotores.

Ela saía do cinema e estava acompanhada de um jovem que também foi agredido. O ônibus, que tinha vidros escuros, passou por vários postos policiais antes que os dois fossem jogados para fora do veículo.

A notícia de sua morte se propagou rapidamente pela Índia por meio das redes sociais.

(Com agência France-Presse)