Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Coreia do Norte: Lançar foguetes contra EUA se tornou inevitável

Declaração aconteceu após bombardeiros americanos sobrevoarem área desmilitarizada em demonstração de força

A Coreia do Norte afirmou neste sábado que lançar seus foguetes no território dos EUA se tornou “inevitável” depois que o presidente norte-americano, Donald Trump, chamou o líder de Estado norte-coreano de “homem-foguete”, em mais um episódio da guerra retórica entre os dois líderes.

As declarações do ministro das Relações Exteriores da Coreia do Norte, Ri Yong Ho, perante a Assembléia Geral da ONU, ocorreram horas depois de dois bombardeiros da Força Área dos EUA B-1B Lancer, escoltados por jatos de combate, voarem sobre águas a leste da Coréia do Norte em uma demonstração de força do governo norte-americano, um episódio no qual o Pentágono quis mostrar a gama de opções militares disponíveis para Trump.

“Através de uma luta tão prolongada e árdua, agora estamos finalmente a poucos passos da fase final de conclusão da força nuclear”, disse Ri Yong Ho na reunião anual de líderes mundiais.

“Não passa de desespero considerar que a República Popular Democrática da Coréia fique abalada ou mude sua posição devido às sanções mais severas das forças hostis”, disse ele.

Trump anunciou novas sanções dos EUA na quinta-feira, que agora têm como alvo empresas e instituições que financiam e facilitam o comércio com a Coréia do Norte. No início deste mês, o Conselho de Segurança da ONU aprovou por unanimidade a sua nona rodada de sanções contra Pyongyang para combater os programas nuclear e de mísseis balísticos.

Ri Yong Ho, que disse que o objetivo final de Pyongyang era estabelecer um “equilíbrio de poder com os EUA”, retrucou que o próprio Trump estava em uma “missão suicida” depois dos comentários do presidente norte-americano sobre Kim.

Demonstração de força

O voo dos bombardeiros foi o mais ao norte da zona desmilitarizada que separa a Coreia do Norte e a Coréia do Sul que um avião norte-americano realizou no século 21, segundo o Pentágono.

“Esta missão é uma demonstração de força dos EUA e uma mensagem clara de que o presidente tem muitas opções militares para derrotar qualquer ameaça”, disse a porta-voz do Pentágono, Dana White.

O episódio ocorreu logo depois de membros de governo e especialistas esclarecerem que um pequeno terremoto perto da base de testes nucleares da Coreia do Norte era um terremoto comum, apaziguando os temores de que Pyongyang teria explodido outra bomba nuclear apenas algumas semanas depois da última.

O órgão chinês responsável pelo acompanhamento de terremotos também disse que o pequeno tremor não foi uma explosão nuclear e que tinha características de um tremor natural.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Camila chagas

    Esse coreano doido e o maluco do Trump,estão parecendo que estão em um episódio de dragon ball ,so ficam no mímimi o capítulo inteiro e nunca chegam a lugar nenhum

    Curtir

  2. Osmar Serrragem

    Colocar no mesmo nivel o ditador sanguinario de um regime totalitário que desafia diariamente a Comunidade Internacional com o presidente eleito da maior democracia da Terrademonstra ou uma ignorância colossal ou uma má fé maior ainda.

    Curtir

  3. Osmar Serrragem

    Ou ambas.

    Curtir

  4. Vitor Hugo Vallim

    Ja nao basta os problemas que o mundo passa com aquecimento global pessoas que tem que sobreviver a furacões terremotos agora estes dois retardados que se dizem presidentes pais começar uma que por causa so de trocas de palavras arriscando a vida de inocentes pra que estes pais tem conselheiros pra fica atoa a onu nao ta e servindo pra nada nem o aquecimento global que parece simples de resolver eles nao consegue essa onu e uma verdadeira palhaçada parecem que qyerem ver o fim do mundo ea senhora midia apoia estas coisas como fim de mundo e guerra acha isso bonito ver pessoas morrendo ao inves de apoia coisas destrutivas apoia coisas construtivas para melhorar o mundo

    Curtir

  5. INEVITÁVEL VAI SER A DESTRUIÇÃO DO PAÍS DO ROCKET MAN.

    Curtir