Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Conservadores de oposição ao presidente lideram legislativas no Irã

A Frente Unida dos Conservadores, que faz oposição ao presidente Mahmud Ahmadinejad, lidera as eleições legislativas celebradas na sexta-feira no Irã, segundo os primeiros resultados divulgados neste domingo, que também mostram uma importante renovação no Parlamento.

A Frente Unida, dirigida pelo presidente do Parlamento (Majlis), Ali Larijani, superava a outra grande coalizão conservadora, a Frente da Persistência da Revolução Islâmica, que dá apoio a Ahmadinejad.

Os reformistas, que boicotaram as eleições de sexta-feira para protestar contra a repressão sofrida em 2009, devem estar praticamente ausentes do próximo Parlamento.

Em Teerã, após a apuração de metade dos votos, a Frente Unida tinha 14 cadeiras contra 10 para os partidários do presidente.

Outra coalizão de oposição a Ahmadinejad, a Frente da Resistência, liderada pelo ex-comandante da Guarda Revolucionária Mohsen Resai, poderia obter bons resultados nas províncias.

O equilíbrio entre as várias alas conservadoras que já dominavam o Parlamento continua sendo difícil de precisar neste domingo, já que os resultados divulgados pelos partidos e pela imprensa eram confusos e contraditórios.

Os anúncios oficiais não mencionam o partido dos eleitos. Segundo a imprensa, 190 das 290 cadeiras já estavam decididas.

Uma das certezas é a grande renovação do Parlamento. Segundo a agência oficial Irna, 100 deputados atuais foram derrotados em suas circunscrições.

Caso a tendência seja confirmada, e levando em consideração que 57 parlamentares não tentaram a reeleição, o futuro Majlis deve ser composto em sua maioria por novos deputados, e muitos deles eleitos em partidos independentes.

Os resultados definitivos serão divulgados na segunda-feira, mas, ao que tudo indica, os críticos de Ahmadinejad serão maioria na nova assembleia.

O presidente do Parlamento, Ali Larijani, um dos principais adversários de Ahmadinejad, foi reeleito sem surpresas, enquanto vários deputados conhecidos pelo apoio ao governo foram derrotados nas províncias.

Parvin Ahmadinejad, irmã do presidente que concorria pela primeira vez, foi derrotada em Gharmsar (norte), sua cidade natal.

Mais de 30 milhões de iranianos dos 48 milhões de eleitores compareceram às urnas na sexta-feira para as primeiras eleições gerais depois da crise política que afetou o país após a polêmica reeleição de Ahmadinejad, em junho de 2009.