Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Colombianos têm medo de viver em paz, diz filho de Pablo Escobar

Em entrevista a VEJA, Juan Pablo explica por que decidiu encarar as vítimas e os algozes daquele que foi o criminoso mais procurado do mundo

Nas páginas amarelas de VEJA desta semana, Juan Pablo Escobar, filho do traficante colombiano Pablo Escobar, narra lembranças de sua infância e fala do processo de reconciliação que tem liderado junto às vítimas do cartel de Medellín. Arquiteto e escritor dedicado a pesquisar a história de seu pai, Juan Pablo é um crítico do seriado Narcos, da Netflix, que, segundo ele, foi infiel à história de Escobar. O filho daquele que já foi o criminoso mais procurado do mundo afirma ainda que o tráfico é hoje mais próspero e que é preciso investigar não apenas a produção das drogas na América Latina, mas também os esquemas de distribuição nos Estados Unidos. Na entrevista a VEJA, ele também lamenta a rejeição do acordo de paz entre o governo colombiano e as Farc: “A paz, a qualquer preço, sempre vai ser barata. Mas nós, colombianos, temos medo de viver em paz”.

Para ler a entrevista, compre a edição desta semana de VEJA no iOS, Android ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no iba clube.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Francisco Lemos

    Terroristas brasileiros mostraram que um partido politico pode fazer a mesma destruicao que o terrorismo e luta armada.

    Curtir

  2. RUBEN DARIO SERRANO

    Este lixo infeliz vem a querer dar licoes de moral querendo uma paz de impunidade com as FARC a mesma q o verme do pai dele nos impuso por conta dos carros bomba. Vai lixo continúe lavando pratos em Buenos Aires.

    Curtir

  3. Aloisio Barros

    É incrível como a violência tem papel de destaque na sociedade e se acha parte da vida de todos. Violência, terrorismo, tráfico, bandidos e etc, tem que ser varridos do mapa e não exaltados. Esse filho do capeta deveria pagar pelo que o pai fez de ruim à sociedade.

    Curtir

  4. RUBEN DARIO SERRANO

    esse verme tem o mesmo focinho nojento do pai dele sem o bigode e claro. Ele quando tinha 14 anos já indicava pessoas para os capangas do pai matar. Não vale meio tostão furado. E agora quer dizer para os colombianos como viver sendo mandados pelas FARC? Ele esta lavando banheiros em Buenos Aires, que fique la e deixe os colombianos decidir o que e melhor para eles!!!

    Curtir

  5. Clara Eñelee Kornetz Alves

    Aproveitou bem do dinheiro sangrento que seu pai amealhou. Deveria cobrir a cabeça de cinzas e passar seus dias pedindo perdão pela desgraça que o demônio Escobar trouxe para o país.

    Curtir

  6. laércio saretta

    Pois é.É bom dizer claramente que esse acordo chegou em um momento e em termos MUITO CONVENIENTES para as FARC.Sendo que o homem que realmente conseguiu praticamente derrotá-las,o ex-presidente Uribe foi imediatamente ofuscado por J.Manuel Santos,que ao fazer um desvantajoso acordo (segundo os próprios colombianos entenderam)com traficantes,ganha medalha e vira estrelinha internacional.Quanto ao filho de Escobar,concordamos em ser críticos de Narcos (nos poucos episódios em que olhei) na abordagem do personagem,bem como na própria existência do mesmo.(Aproveito para comentar que Wagner Moura faz a entonação vocal de sempre-apenas, agora com sotaque castelhano/portunhol.Ao contrário do que fala,o cara adorou tanto o Cap.Nascimento que assumiu para sempre seu olhar e tom de voz./Ah,para diferençar,agora ele manca e empurra o buchinho para frente).

    Curtir