Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chávez confirma que nova lesão é ‘recorrência de câncer’

O mandatário venezuelano admitiu que se submeterá em breve à radioterapia

O presidente venezuelano, Hugo Chávez, confirmou neste domingo que a “lesão” que foi operada nesta semana em Havana – e que cresceu na mesma região onde em 2011 foi extraído um tumor maligno – é uma “recorrência do câncer”. Por isso, o mandatário admitiu que se submeterá em breve à radioterapia.

Leia também:

Leia também: Hugo Chávez aparece em vídeo ao lado de Fidel Castro

“O tumor foi extirpado em sua totalidade e foi confirmado o que já se supunha: é uma recorrência do câncer diagnosticado inicialmente”, anunciou o presidente em um programa da rede de televisão oficial VTV gravado no sábado, mas divulgado neste domingo. “Vamos fazer um tratamento de radioterapia na área assim que for concluído o processo de cicatrização desta nova cirurgia”, acrescentou o presidente de 57 anos. O tratamento pode levar ainda algumas semanas para começar, comentou.

Chávez assegurou que “o mais importante” é que foi constatada “a ausência de lesões sugestivas de câncer” em nível local, em órgãos próximos ou longe da zona comprometida. “Nem à distância, nem metástase, nem gânglios, nem nada disso, graças a Deus. Por isso estamos tão otimistas nesta batalha”, reafirmou o presidente no vídeo divulgado de Havana, sem adiantar sua data de regresso à Venezuela. Chávez explicou que o novo tumor era de dois centímetros, menor do que o anterior, que era do tamanho “de uma bola de beisebol”, como descreveu.

O presidente foi operado em junho de 2011 também em Havana, onde se submeteu a três de quatro ciclos de quimioterapia para combater um câncer cuja localização e natureza nunca foram reveladas. Desde 1999 no poder, Chávez deseja ser eleito para um novo mandato de seis anos nas eleições de 7 de outubro nas quais deve enfrentar o candidato opositor Henrique Capriles Radonski.

Leia também:

Leia também: Quem pode ser o sucessor de Chávez? Há dez candidatos

(Com agência France-Presse)