Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

ANP pede que países pressionem Israel para liberação de fundos

Jerusalém, 22 nov (EFE).- O ministro de Relações Exteriores palestino, Riad al-Maliki, e o porta-voz do Executivo da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Ghassan Khatib, pediram à comunidade internacional que pressione Israel para que libere os fundos dos palestinos que retém desde o início de novembro.

O ministro confirmou o pedido em entrevista à emissora ‘Voz da Palestina’. Israel retém os fundos palestinos desde o início do mês em represália pelo ingresso da Palestina como membro de pleno direito na Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

O chanceler palestino destacou que não existe nenhum financiamento alternativo que substitua o déficit que o congelamento desses fundos gera no orçamento da ANP.

No total, a estimativa é de que Israel mantém retidos mais de 300 milhões de shekels (59,4 milhões de euros) que recolheu para a ANP no mês de outubro em impostos e taxas alfandegárias, em virtude dos Acordos de Paris (1995), protocolo econômico dos Acordos de paz de Oslo.

Esses fundos representam em torno de um terço do orçamento do Governo palestino e são geralmente empregados para pagar os salários dos funcionários da ANP.

Além disso, al-Maliki fez um pedido aos países árabes para que cumpram com seus compromissos e forneçam à ANP a assistência financeira prometida.

Já Khatib manifestou que o Governo da ANP está buscando meios de pressionar Israel para que concorde em transferir os fundos retidos. Ele acrescentou que a ANP está cortando suas despesas para reduzir o déficit, enquanto não sejam prejudicados os serviços públicos básicos.

O ministro de Relações Exteriores de Israel, Avigdor Lieberman, pilar fundamental da coalizão do Governo de Benjamin Netanyahu, ameaçou na segunda-feira romper a coalizão com o Executivo se este ordenar o desmantelamento de colônias judias ou reiniciar a transferência de impostos aos palestinos. EFE