Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ahmadinejad chega à Nicarágua em giro latino-americano

Viagem é tentativa de minimizar a pressão que o Irã vem sofrendo do Ocidente

O ditador iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, chegou nesta terça-feira à Nicarágua, pouco antes das 15 horas de Brasília, na segunda etapa de um giro pela América Latina. O objetivo da viagem é fortalecer os laços com os países latinos que mantêm um discurso hostil em relação aos Estados Unidos, no momento em que o Ocidente aumenta a pressão sobre o Irã para que abandone seu polêmico programa nuclear.

“Estou muito contente por estar na terra da Revolução”, disse Ahmanidejad, em farsi, aos pés do avião, saudando através de um tradutor seu “irmão revolucionário, (Daniel) Ortega”. O chefe de estado assistirá, nesta tarde, à posse de Daniel Ortega para um novo mandato presidencial. Na véspera, se reuniou com o amigo venezuelano Hugo Chávez. Ao amanhecer de quarta-feira, viajará para Havana.

Ahmadinejad é acompanhado por uma comitiva de cerca de 100 pessoas, liderada pelos ministros Ali Akbar Salehi (Relações Exteriores), Shamsedin Hoseini (Economia), Mehdi Ghazanfari (Indústria, Comércio e Minas) e Majid Namju (Energia). A viagem da comitiva terá prosseguimento na quinta-feira, o Equador, onde irá se reunir com o presidente, Rafael Correa.

Segundo Ahmadinejad, a ideia é discutir sobre questões regionais e internacionais, “além da vontade do regime de dominação de intervir nos assuntos dos outros países e de sua presença militar em todo o mundo”, em referência aos Estados Unidos. Washington, que manifestou preocupação com as relações destes quatro países latino-americanos com a República Islâmica, pediu na sexta-feira que estes não aprofundem os laços com Ahmadinejad.

(Com agência France-Presse)