Aeromoça da Air France é presa por roubar passageiros

Lucie R. esperava que todos dormissem para procurar joias, dinheiro e cartões

A polícia francesa prendeu a aeromoça Lucie R., de 47 anos, na pista do aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, quando ela embarcava para o Japão. Segundo o jornal francês Le Figaro, a comissária roubava os passageiros dentro das aeronaves, principalmente em voos de longa distância. Ela confessou ter cometido 26 roubos desde março de 2009.

As investigações para descobrir quem era o autor de uma série de roubos na classe executiva dos aviões da Air France duraram meses. Desde janeiro, 142 aeronaves foram alvo de assaltos. Para surpresa de todos, a responsável pelos crimes estava na tripulação da companhia – “cuja reputação está acima de qualquer suspeita”, diz o Le Figaro.

De acordo com a polícia local, Lucie esperava que todos dormissem para revistar com delicadeza bolsas e bolsos. Gostava, principalmente, de dinheiro vivo – mas também relógios, joias, talões de cheques e cartões de crédito.

Passageiros – Os japoneses eram as suas principais vítimas “porque eles viajam com muito dinheiro – euros e ienes – em vez de pagar com cartões de crédito”, disse um policial.

O inquérito foi iniciado justamente após cinco passageiros de um Boeing 777 da Air France, que ia de Tóquio e Paris, informarem que 4.000 euros haviam sido retirados de seus pertences.

Aeromoça – Lucie confessou ter realizado 26 furtos. Ela disse ter começado a roubar os passageiros em março de 2009 porque passava por uma crise financeira.

De acordo com o Le Figaro, a aeromoça recentemente guardou no banco joias com pedras preciosas e um anel Cartier cravejado de diamantes. Em inspeção na casa onde morava, a polícia encontrou cheques em branco e números de cartões de crédito roubados nos aviões.

Os investigadores informaram ainda que a revisão das contas bancárias de Lucie mostrou uma diferença muito grande entre seu estilo de vida e o que declarou no imposto de renda.

A aeromoça deve responder por roubo e tentativa de roubo agravado.

A Air France não irá ressarcir os clientes, que terão de recorrer às seguradoras. Apenas as bagagens são de responsabilidade das empresas aéreas.