Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Vettel desbanca Mercedes na Austrália, e Ferrari volta a vencer

Ao cruzar a linha de chegada na frente, ele encerrou um longo jejum da Ferrari, que não vencia na categoria desde setembro de 2015

Sebastian Vettel comprovou as previsões e logo na primeira etapa da Fórmula-1 em 2017 mostrou que a Ferrari está mesmo pronta para tentar acabar com a hegemonia da Mercedes. No GP da Austrália deste domingo, o alemão largou em segundo, mas viu a equipe traçar uma boa estratégia que lhe deu a vitória e a liderança do Mundial de Pilotos neste começo de temporada.

Vettel saiu logo atrás do inglês Lewis Hamilton neste domingo, mas uma parada do piloto da Mercedes no início deu a ponta ao alemão, que não mais a perderia, terminando a corrida em 1h24min11s672. Ao cruzar a linha de chegada na frente, ele encerrou um longo jejum da Ferrari, que não vencia na categoria desde setembro de 2015, quando o próprio Vettel triunfou em Cingapura.

Mais rápido nos testes de pré-temporada, o alemão chegou a ser apontado até por Hamilton como favorito para o título em 2017, mas viu justamente o inglês ser mais rápido nos treinos livres e de classificação em Melbourne. No que depender desta primeira amostra, a briga entre os dois promete ser boa pelo restante do calendário.

Para Hamilton, restou a decepção de mais uma vez ter largado na pole e terminado em segundo na Austrália, como no ano passado, quando viu seu então companheiro de Mercedes Nico Rosberg cruzar na primeira colocação. O inglês deixou a briga pela vitória logo após o pit stop no início e chegou quase 10 segundos atrás de Vettel.

Atrás dos primeiros colocados, outros dois pilotos de Ferrari e Mercedes, mas em ordem invertida. Em sua primeira prova pela Mercedes, substituindo o atual campeão Rosberg, Valtteri Bottas terminou em terceiro e subiu ao pódio, seguido de Kimi Raikkonen.

A quinta colocação ficou com o holandês Max Verstappen, da Red Bull, seguido do brasileiro Felipe Massa. Apesar dos problemas elétricos enfrentados na sexta-feira, o piloto da Williams conseguiu um ótimo resultado e iniciou a temporada somando pontos valiosos. Sergio Perez, em sétimo, Carlos Sainz Jr., oitavo, Daniil Kvyat, nono, e Esteban Ocon, décimo, também pontuaram.

A prova

A expectativa estava toda na primeira fila da largada. Depois da mudança nas regras da Fórmula 1, para deixar os carros mais velozes e tentar acabar com a hegemonia da Mercedes, teve início uma certa rivalidade entre Hamilton e Vettel, com um lançando a responsabilidade de ser o favorito da temporada para o outro.

Por isso, quando Hamilton largou na pole e conseguiu manter a primeira colocação, parecia que o início desta temporada seria como as últimas, com a Mercedes em vantagem. Felipe Massa também saiu bem, deixou a sétima colocação e ultrapassou Romain Grosjean para assumir a sexta, que não mais perderia.

A largada também mostrou que o fim de semana não era mesmo de Daniel Ricciardo. Apesar do apoio da torcida da casa, o australiano da Red Bull enfrentou problemas com seu carro, precisou ir para os boxes antes mesmo do início e só conseguiu sair à pista na terceira volta. Posteriormente, na 29.ª, abandonaria a disputa graças a falhas no motor.

As primeiras voltas da corrida tiveram pouca emoção, mas na 18.ª, Hamilton foi para os boxes realizar a troca de pneus. O inglês voltou na quinta colocação e sofreu com o tráfego à sua frente, principalmente com Verstappen, que ocupava o quarto lugar e era bem mais lento.

Vettel percebeu a dificuldade do rival e decidiu manter-se na pista por mais seis voltas. Mesmo com pneus desgastados, foi o suficiente para o alemão abrir vantagem confortável sobre Hamilton, que seguia preso atrás de Verstappen. Por isso, quando voltou dos boxes na 24.ª volta, o piloto da Ferrari ocupava a terceira colocação. Daí em diante, foi só administrar a vantagem.

Além de Ricciardo, seis outros pilotos precisaram abandonar a prova desde domingo, incluindo o espanhol Fernando Alonso, mostrando que os fãs da tradicional McLaren deverão sofrer mais uma vez em 2017. Depois de iniciar bem o fim de semana e ameaçar incomodar os principais favoritos, a Haas viu seus dois pilotos, Romain Grosjean e Kevin Magnussen, não completarem a prova.

Confira a classificação final do GP da Austrália:

1.º – Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) – em 1h24min11s672

2.º – Lewis Hamilton (ING/Mercedes) – a 9s975

3.º – Valtteri Bottas (FIN/Mercedes) – a 11s250

4.º – Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) – a 22s393

5.º – Max Verstappen (HOL/Red Bull) – a 28s827

6.º – Felipe Massa (BRA/Williams) – a 83s386

7.º – Sergio Perez (MEX/Force India) – a 1 volta

8.º – Carlos Sainz Jr. (ESP/Toro Rosso) – a 1 volta

9.º – Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso) – a 1 volta

10.º – Esteban Ocon (FRA/Force India) – a 1 volta

11.º – Nico Hülkenberg (ALE/Renault) – a 1 volta

12.º – Antonio Giovinazzi (ITA/Sauber) – a 2 voltas

13.º – Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren) – a 2 voltas

Não completaram a prova:

Fernando Alonso (ESP/McLaren)

Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull)

Romain Grosjean (FRA/Haas)

Marcus Ericsson (SUE/Sauber)

Kevin Magnussen (DIN/Haas)

Lance Stroll (CAN/Williams)

Jolyon Palmer (ING/Renault)

(Com Estadão Conteúdo)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Toma Hamilton.

    Curtir

  2. José Carlos Lopes de Oliveira

    Massa fez uma boa corrida dentro das suas possibilidades. Vai ser um bom ano para ele.

    Curtir

  3. Não me lembro de corrida mais chata, emoção zero. Madrugada de f1 nunca mais.

    Curtir

  4. hildo molina

    voces são fracos ou mal intencionados? vetell desbanca hamilton ou ferrari desbanca mercedes, muito simples.

    Curtir