Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

UFC 214: Demian perde para Woodley e fica sem cinturão

Americano dominou o brasileiro e manteve o título peso-meio-médio, em uma luta de poucas emoções em Anaheim, nos EUA

O brasileiro Demian Maia não conseguiu conquistar o cinturão peso meio-médio (até 77 quilos) do UFC. Na madrugada deste domingo, o atleta paulistano de 39 anos foi derrotado por decisão unânime pelo campeão Tyron Woodley, em um duelo de cinco rounds de poucas emoções, no UFC 214, em Anaheim, nos Estados Unidos, na madrugada deste domingo. Demian, assim, perdeu sua segunda disputa de cinturão: em 2010, foi derrotado por Anderson Silva, ainda em disputa do peso-médio.

Especialista em jiu-jitsu, o brasileiro de 40 anos precisou vencer sete lutas seguidas para, enfim, receber o reconhecimento de Dana White e companhia e ter a chance do título. Diante de Woodley, porém, o brasileiro não conseguiu encaixar seu jogo. O americano conseguiu se defender de todos os ataques e venceu de forma incontestável apesar de também ter atacado pouco.

O primeiro round foi de muito estudo, com Demian tentando a todo custo levar a luta para o chão e Woodley se defendendo bem. O brasileiro ficou com o olho inchado graças a uma joelhada involuntária do americano, que tentava se defender de um single leg, mas Woodley praticamente não conseguiu conectar golpes.

Nos rounds seguintes, Demian foi dominado. No segundo, o americano foi superior e chegou a mandar Demian para o chão com um cruzado de direita. O americano, mais baixo e mais forte que o brasileiro, conseguiu se defender muito bem das tentativas de levar a luta para o chão do brasileiro. Demian, porém, também se defendeu bem do boxe afiado do adversário.

O terceiro e o quarto rounds foram apáticos, com poucos golpes conectados. Woodley administrou sua vantagem, Demian nem tentou levar o adversário para o chão e demonstrou certo cansaço. No último e decisivo assalto, o lutador paulistano foi com tudo para as pernas do americano, que seguiu escorregadio, se defendendo com perfeição. Esta foi sua terceira defesa de cinturão no UFC.

Mais cedo, a brasileira Cris Cyborg conquistou o inédito título peso-pena feminino ao nocautear a americana Tonya Evinger. O Brasil tem, portanto, dois títulos, ambos em categorias femininas – Amanda Nunes é campeã peso-galo.