Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Real Madrid enfrenta o CSKA no frio de Moscou pela Liga dos Campeões

O Real Madrid enfrenta nesta terça-feira o CSKA de Moscou, pela partida de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões, num confronto que deve ser disputado num frio extremo, com temperatura abaixo de 10 graus negativos.

A equipe espanhola, que chegou na Rússia no domingo para se acostumar com as condições climáticas, foi a única a terminar a fase de grupos com 100% de aproveitamento.

Os comandados do técnico português José Mourinho mantém uma média de mais de três gols por jogo na competição, 19 em seis partidas, e sofreram apenas dois, nenhum fora de casa.

O Real, que busca seu décimo título na ‘Champions’ desde 2002, viajou para Moscou com a sensação de dever cumprido.

O time de Madri continua liderando o Campeonato Espanhol com dez pontos de vantagem sobre o Barcelona e goleou o Racing Santander por 4 a 0 no sábado.

Mourinho não poderá contar com o meia argentino Angel Di Maria, que voltou a jogar após dois meses afastado dos gramados e até fez gol contra o Racing, mas sofreu um nova lesão muscular que o tirou da partida desta terça-feira.

O meio de campo também terá os desfalques do volante Lass Diarra, com lombalgia e do turco Hamit Altintop, com problema no joelho.

Esta é mais uma oportunidade para o meia brasileiro Kaká, que vem de ótimas atuações e deu o passe para o primeiro gol marcado por Cristiano Ronaldo no sábado.

Além dos problemas físicos, a maior preocupação dos jogadores do Real são as condições extremas nas quais será disputada a partida, com previsão de muito frio, neve, no gramado artificial do estádio Luzhniki, que tem capacidade para 80.000 torcedores.

“São condições novas para nós, a grama sintética é bem diferente da natural, e não estamos nada acostumados com temperaturas abaixo dos dez graus negativos”, lamentou Mourinho.

O treinador português também ressaltou a qualidade do adversário, que perdeu um dos seus principais jogadores, o atacante brasileiro Vagner Love, contratado pelo Flamengo em janeiro após ter passado sete temporadas na Rússia.

“Eles têm uma grande vantagem porque jogam juntos há muito tempo. Perderam Love, mas ganharam Doumbia (atacante marfinense, artilheiro da equipe na ‘Champions’ com cinco gols marcados). Ano após ano, eles causam problemas à outras equipes e precisam ser respeitados”, elogiou.

Os russos podem sentir a falta de ritmo, já que não disputam partidas oficiais desde novembro, devido ao frio, que faz com que o campeonato local só recomece no dia 3 março.

O técnico Leonid Slutsky não poderá contar com o meia chileno Mark González, que ainda se recupera de uma cirurgia, nem com o letão Alexsandr Cauna, fora da partida devido a uma lesão no pé.

Os zagueiros Pavel Mamaev e Kirill Nabbakin também desfalcarão a equipe por cumprir uma suspensão.

Doumbia, que marcou 29 gols no ano passado, acabou de voltar da Copa Africana da Nações e deve ser a principal ameaça ao gol de Iker Casillas.

— Possíveis escalações:

CSKA Moscou: Chepchugov – A. Berezutsky, V. Berezutsky, Ignashevich, Shchennikov (ou Shemberas) – Vernbloom, Aldonin – Musa (ou Sekou Oliseh), Dzagoev, Tosic – Doumbia

T: Leonid Slutsky

Real Madrid: Casillas – Arbeloa, Pepe, Ramos, Coentrao – Khedira, Xabi Alonso – Özil, Kaká, Ronaldo, Benzema (ou Higuaín).

T: José Mourinho