Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Real goleia e Ajax encaminha classificação com 0 a 0 contra o Lyon

O Lyon não conseguiu aproveitar a vantagem de receber o Ajax no Stade de Gerland e encaminhar sua classificação para as oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa. O 0 a 0 dificulta o caminho dos franceses, que param de depender só de si mesmos no Grupo D da competição continental.

Na Espanha, o Real Madrid goleou o lanterna Dínamo Zagreb por 6 a 2 e, após definir suaa classificação para a próxima fase, garantiu a ponta do Grupo D com 15 pontos. O Ajax atinge apenas oito e o Lyon chega a cinco.

Para buscar a classificação, o Lyon precisa vencer o Dínamo Zagreb, repetindo o feito de todos os outros clubes da chave, e torcer para que o Real Madrid vença com folga o time do Ajax em Amsterdã. Só assim será possível reverter a vantagem que os holandeses têm em saldo de gols: são quatro gols negativos por parte do Lyon contra três positivos do Ajax.

O Jogo – Ao começar jogando com três atacantes, – Lisandro Lopez, Gomis e Briand – a expectativa era de um Lyon agressivo nos primeiros minutos de bola rolando. Não foi bem por aí. Errando muitos passes, o time francês não conseguiu se impor dentro do Stade de Gerland e tomou pressão no início.

Com mais iniciativa, o Ajax tinha a posse de bola nos pés Lodeiro e Ebecílio, jogadores que se movimentavam e pediam ajuda de quem vinha de trás. Foi justamente por não adiantar a linha de ataque que os holandeses pouco assustaram ao golerio Lloris.

Logo aos cinco minutos, Vertonghen se aproveitou de um escanteio bem cobrado para cabecear na saída do goleiro francês e quase abrir o placar. No lance seguinte, Lisandro teve a chance de devolver o ataque e cruzou na área para Vermeer fazer a defesa com segurança.

O Ajax dominava o meio-campo e impedia o Lyon de contragolpear. O único jogador perigoso, entretanto, era o uruguaio Lodeiro, que descia pelos dois lados, mas errava no último passe. Foi assim aos 27 minutos, quando perdeu a bola e a chance na entrada da grande área.

A partir dos 30 minutos, sob os protestos do técnico Remi Garde, os franceses resolveram exercer o ?fator casa’ e se tocaram de que a vitória era uma necessidade para a equipe. Logo aos 33, Briand bateu de longe para defesa segura de Vermeer. O mesmo avante fez a finta para cima de Vertonghen, mas acabou sem ângulo para definir três minutos depois.

Sem anotar nenhum gol no primeiro tempo, o Lyon voltou mais compenetrado, mesma filosofia adotada nos últimos minutos, para a segunda etapa. Aos dois minutos, Cris cabeceou após cobrança de escanteio de Gourcuff, obrigado Vermeer a sair do gol e afastar o perigo.

Michel Bastos tentou chamar a responsabilidade, mas esbarrou no ?paredão’ Vermeer, que fez defesas importantes na conclusão do próprio brasileiro, aos oito minutos, e Gomis, aos dez, aos doze e aos quinze, quando o Lyon era superior, mas tinha dificuldades na conclusão.

A entrada de Éderson deu outro fôlego ao time francês, mas não foi suficiente para tirá-lo da pasmaceira que apresentou. A bola ficava no campo de ataque, mas os problemas na criação de jogadas se repetiam e nem a pressão nos últimos lances fez com que o Lyon facilitasse sua própria vida dentro de casa.

Real Madrid vence Dínamo Zagreb por 6 a 2 e confirma liderança do Grupo H

A definição do segundo colocado está embolada, mas o Real Madrid, já assegurado na segunda fase da Liga dos Campeões da Europa, confirmou a liderança do Grupo D com um sonoro 6 a 1 sobre o Dínamo Zagreb, que continua sem conquistar nenhum ponto na competição continental.

Sem poder contar com a maioria dos titulares, e poupando jogadores como Casillas e Cristiano Ronaldo, o técnico José Mourinho pediu que os reservas mostrassem serviço, principalmente o goleiro Antônio Adán e os jovens Callejon Bueno e Verana, que não costumam ter muitas oportunidades.

Surpreendente e absoluto durante os 90 minutos de bola rolando, o Real abriu o placar com Benzema aos dois minutos, e ampliou com Callejon aos cinco, Higuaín aos oito, Ozil aos 19, sendo todos os tentos marcados no primeiro tempo.

Mais seguro ao concluir que não podia se abrir diante do Real Madrid em Santiago Bernabéu, o Dínamo Zagreb só tomou mais dois gols na segunda etapa: aos quatro minutos, quando Callejon Bueno recebeu do jovem zagueiro francês Verane e marcou o quinto, e com Benzema aos 25. Os croatas reagiram com Beqiraj e Tomecak, aos 36 e aos 45, os gols de honra.