Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Por jogo na Vila, Muricy pede à direção que ignore lado financeiro

Com a derrota por 1 a 0 para o Vélez Sarsfield (Argentina), na noite desta quinta-feira, no Estádio José Amalfitani, o Santos precisa vencer por dois gols de diferença para chegar às semifinais da Copa Libertadores da América. O jogo de volta das quartas de final será disputado na próxima quinta, mas o local do confronto está indefinido. Enfático, o técnico do Peixe, Muricy Ramalho, cobrou a diretoria do clube pela confirmar da partida para a Vila Belmiro. O Pacaembu, que tem capacidade para receber uma maior público, é outra opção.

‘Tem que deixar o lado financeiro de lado’, afirmou o treinador santista, na saída dos vestiários de sua equipe no estádio do rival, em Buenos Aires.

A decisão sobre o palco do duelo com o Vélez será tomada nesta sexta. Segundo o vice-presidente do clube, Odílio Rodrigues, o aspecto econômico não será o principal fator para a resolução do assunto, porém, isso não significa que a Vila será escolhida. Após uma reunião do comitê de gestão alvinegro, o local do jogo será informado ao público.

No entanto, as palavras do dirigente não foram bem recebidas por Muricy, que, a exemplo de vários atletas, se posicionou rigorosamente a favor da Vila Belmiro. ‘O senhor Odílio vai me desculpar, mas não tem o que pensar. Acho que o lado econômico deve ser visto, mas existem situações em que você precisa deixá-lo de lado. Os jogadores se sentem bem na Vila e, com certeza, nossa casa é o melhor palco para esse compromisso’, destacou.

Sem polemizar com o técnico, Odílio Rodrigues prometeu que o ponto de vista de Muricy Ramalho será levado em consideração durante a reunião da cúpula santista. ‘Sabemos a opinião do Muricy e sempre respeitamos o que é colocado pela comissão técnica. Da mesma forma, eles ouvem as nossas ponderações. Vamos trocar ideias sobre o assunto e a decisão será anunciada nesta sexta’, comentou.