Permanência de Tite dependerá de candidatos à presidência do Timão

A sequência de Tite no comando técnico do Corinthians a partir da próxima temporada passa por aprovação do futuro presidente. O atual, Andrés Sanchez, pretendia acertar a renovação do treinador, mas sairá de licença em 16 de dezembro e promete conversar com os candidatos antes de tomar uma decisão.

‘Isso aí é para o fim de novembro. O Tite sabe que o Corinthians quer que ele fique. A maior prova é tudo o que ele passou durante o ano’, disse Andrés, nesta terça-feira. ‘Quem vai fazer isso é o Roberto (de Andrade, primeiro vice-presidente e, portanto, presidente assim o atual mandatário se licenciar do cargo)’, completou.

Tite foi contratado em outubro do ano passado depois da demissão de Adilson Batista. Após fazer boa campanha de reação nas rodadas que restavam do Campeonato Brasileiro – não conseguiu o título nacional, entretanto acumulou cinco vitórias e três empates -, ele foi questionado nesta temporada por conta da eliminação precoce na Copa Libertadores, antes da fase de grupos.

Informado das declarações do mandatário, o comandante agradeceu pela confiança, mas se mostrou ciente de que sua renovação depende dos resultados até o fim da temporada. ‘É um processo muito importante o título brasileiro. Quero (permanecer) com título no fim do ano’, disse. Caso a decisão fosse do atual presidente, a extensão do vínculo já estaria concretizada. ‘Não depende de nada. Se dependesse de resultados, eu já teria mandado ele embora’, admitiu.

Até o momento, os pré-candidatos às eleições presidenciais do clube, marcadas para fevereiro próximo, são Mário Gobbi (pela situação) e Osmar Stábile e Paulo Garcia (pela oposição).