Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Paris e o estilo Neymar

A mudança para Paris está fazendo bem ao visual do craque. As extravagâncias do jeitão boleiro continuam presentes, mas vêm ganhando um toque de classe

Muita gente que viu o jogador Neymar de smoking vinho no meio de um mar de trajes escuros na premiação dos melhores do ano da Fifa, em Londres, na segunda 23, foi correndo fazer piada nas redes sociais. Pois surpreenda-se: para quem entende de moda, ele estava elegante na medida certa para um jovem de 25 anos entre veteranos que ele próprio vai (se tudo der certo) desbancar. Os motivos mais citados para a gradual metamorfose do garoto espalhafatoso de penteados atrozes em adulto de gosto ainda, digamos, excêntrico mas seguramente mais requintado são a mudança para a Espanha, há quatro anos, e, principalmente, a relocação para a França, em agosto. “Paris explica tudo. A cidade tem um dress code poderoso. Lá se torce o nariz para o visual despojado e moletom é malvisto. Neymar é um cara que gosta de moda. Não poderia dar outra coisa”, afirma a jornalista Iesa Rodrigues, especialista no assunto.

Brasileiros que foram jogar na Europa e passaram pelos grandes centros da moda confirmam que a mudança enverniza o estilo. “Em apenas uma tarde, já gastei milhares de euros em roupas na Champs-Élysées”, declarou em entrevista o atacante Fred, que jogou quatro anos na França e hoje está no Atlético Mineiro. “Paris é uma cidade sensacional, onde aprendo muito sobre moda”, empolgou-se David Luiz na época em que atuava no PSG (atualmente está no inglês Chelsea).

Assine agora o site para ler na íntegra esta reportagem e tenha acesso a todas as edições de VEJA:

Ou adquira a edição desta semana para iOS e Android.
Aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.