Hamilton vence GP da Itália e assume liderança da temporada na F1

Ele dominou a prova com tranquilidade e tirou do alemão Sebastian Vettel a liderança da classificação

O britânico Lewis Hamilton coroou neste domingo o seu final de semana perfeito na Fórmula 1. Na terra da Ferrari, o piloto da Mercedes ignorou o fanatismo da torcida local, venceu o GP da Itália com extrema tranquilidade e tirou do alemão Sebastian Vettel a liderança da classificação geral na temporada.

O impecável final de semana de Hamilton já havia contado no sábado com um feito histórico, quando fez a sua 69ª pole e quebrou o recorde de Michael Schumacher. E, neste domingo, em prova disputada no tradicional circuito de Monza, ele manteve o domínio e venceu sem ser ameaçado, deixando seu parceiro finlandês Valtteri Bottas na segunda colocação.

Embora tenha perdido a liderança, Vettel fez o que era possível depois de largar apenas em sexto: garantiu-se no pódio ao chegar em terceiro, mas sem jamais ter ameaçado as Mercedes.

Outro piloto que fez uma excelente corrida foi o australiano Daniel Ricciardo, quarto após sair apenas em 18º. Kimi Raikkonen veio na sequência, seguido por Esteban Ocon e Lance Stroll. E o brasileiro Felipe Massa, depois de fazer uma prova regular, terminou em oitavo.

Com os resultados deste domingo, Hamilton assumiu a liderança com 238 pontos, apenas três na frente de Vettel. Bottas é o terceiro com 197 e Ricciardo vem em quarto, com 144. Já Felipe Massa aparece apenas em 11º, com 31 pontos.

Com o tempo ensolarado e a pista seca, após a chuva interromper por mais de duas horas o treino de sábado, Hamilton evitou qualquer problema na largada, manteve a ponta e começou a abrir vantagem já na primeira volta. O canadense Lance Stroll, grande surpresa do treino de classificação, perdeu a segunda posição para o francês Esteban Ocon, enquanto Bottas duelou com Kimi Raikkonen e assegurou a quarta colocação.

Vettel, que precisava de uma boa largada após o fraco treino de classificação,decepcionou e permaneceu em sexto, seguido por Massa. Apenas o 15º no grid após ser punido e perder posições, Max Verstappen fez um excelente início e saltou para oitavo, mas se chocou com o brasileiro e teve um pneu furado.

Ainda no início, Stroll e Ocon caíram de rendimento e perderam espaço entre os primeiros colocados. Vettel se aproveitou: ganhou as posições da dupla, ultrapassou seu parceiro Raikkonen e já era o terceiro na oitava volta, atrás apenas de Hamiltone Bottas. Estava, contudo, sem o mesmo ritmo e viu os pilotos da Mercedes abrirem grande vantagem.

A corrida, então, entrou em um ritmo “morno”, sem ultrapassagem entre os primeiros colocados. Na frente, com tranquilidade, Hamilton abria distância sobre os pilotos das demais equipes, sempre seguido por Bottas. E Vettel, sem ritmo para alcançá-los, também não tinha a terceira posição ameaçada. Fez, assim, uma corrida quase isolada até o final da prova.

Nem mesmo as paradas no box mudaram o panorama. A única alteração foi a boa subida de Daniel Ricciardo. Depois de também ser punido e largar em 18º, o piloto da Red Bull acertou na estratégia, pulou para as primeiras posições e ganhou na pista o posto de Raikkonen.

Hamilton, assim, não sofreu qualquer ameaça até o fim, ganhou com tranquilidade e assumiu a liderança do campeonato. E, na última volta, Massa ainda tentou ganhar a sétima colocação, mas Stroll se defendeu bem e manteve seu parceiro em oitavo. A 14ª etapa da Fórmula 1 será disputada em 17 de setembro, em Cingapura.

Confira a classificação final do GP da Itália de Fórmula 1:

1.º – Lewis Hamilton (ING/Mercedes), 1h15min32s312

2.º – Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), a 4s471

3.º – Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), a 36s317

4.º – Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), a 40s335

5.º – Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), a 60s082

6.º – Esteban Ocon (FRA/Force India), a 71s528

7.º – Lance Stroll (CAN/Williams), a 74s156

8.º – Felipe Massa (BRA/Williams), a 74s834

9.º – Sergio Pérez (MEX/Force India), a 75s276

10.º – Max Verstappen (HOL/Red Bull), a 1 volta

11.º – Kevin Magnussen (DIN/Haas), a 1 volta

12.º – Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso), a 1 volta

13.º – Nico Hulkenberg (ALE/Renault), a 1 volta

14.º – Carlos Sainz Jr (ESP/Toro Rosso), a 1 volta

15.º – Romain Grosjean (FRA/Haas), a 1 volta

16.º – Pascal Wehrlein (ALE/Sauber), a 2 voltas

Não completaram a prova:

Fernando Alonso (ESP/McLaren)

Marcus Ericsson (SUE/Sauber)

Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren)

Jolyon Palmer (ING/Renault)

 

(Com Estadão Conteúdo)