Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Guarani vê crise aumentar após ficar sem presidente

Por AE

Campinas – Numa decisão histórica, a Assembleia de Sócios do Guarani destituiu o presidente Leonel Martins de Oliveira e toda a sua diretoria executiva, por má gestão administrativa. A reunião contou com apenas 317 associados e um número ainda menor participou da votação, tomada somente na madrugada desta terça-feira. No total, 129 sócios votaram pela saída do presidente contra 99 votos a favor de sua permanência.

Agora assume a presidência, de forma provisória, o presidente do Conselho Deliberativo, Antônio Sagula. Ele tem um período máximo de 10 dias para convocar um reunião extraordinária do Conselho Deliberativo e dele tirar membros para a formação da nova diretoria executiva. Se, por falta de consenso, isso não for possível, Sagula deverá convocar uma nova Assembleia Geral de Sócios, que é soberana, para eleger um novo Conselho Deliberativo. E, este, por sua vez, deverá formar uma diretoria executiva, além de indicar o presidente que vai substituir Leonel Martins de Oliveira.

A reunião começou às 20 horas de segunda-feira e só terminou às 2h30 desta terça, num clima tenso, dentro e fora do Estádio Brinco de Ouro. Leonel era acusado por seus opositores de ser um ditador, pois teria manipulado o quadro associativo para

permanecer no poder. No último dia 1.º de março, ele foi eleito para um mandato de três anos, mas agora está fora da presidência depois de apenas nove meses.

Leonel estava no cargo desde 2006 e não conseguiu solucionar os problemas mais graves do clube, que exigia uma modernização administrativa e uma solução financeira para os pagamentos de suas dívidas, principalmente trabalhistas. Há muito tempo, o

dirigente só defendia uma saída para tirar o clube da crise: vender o Brinco de Ouro, que poderia render algo em torno de R$ 300 milhões.

A crise se agravou nesta temporada, estando ainda em seu ápice. Jogadores e funcionários não recebem salários há quatro meses e não existe perspectiva de receberem estes direitos. O time vai disputar a última rodada da Série B do Campeonato Brasileiro dependendo de um empate com o Goiás, em Campinas, no próximo sábado, para não correr o risco de ser rebaixado para a Série C.