Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Favoritas no ‘grupo da morte’, Holanda e Alemanha duelam em momentos opostos

Redação Central, 12 jun (EFE).- Holanda e Alemanha se enfrentam em situações opostas na segunda rodada do grupo B da Eurocopa,nesta quarta-feira, às 15h45 (horário de Brasília), no estádio Metalist de Kharkiv, já que os alemães venceram Portugal na estreia, e a os holandeses foram derrotados pela Dinamarca.

As duas seleções são rivais históricos no futebol, tendo ponto alto na decisão da Copa do Mundo de 1974. Favoritos no chamado ‘grupo da morte’, reacendem agora a rivalidade entre duas referências no atual futebol mundial.

Nesta quarta-feira, os holandeses esperam se recuperar após a surpreendente derrota para os dinamarqueses, enquanto a Alemanha vai para o jogo motivada após superar Portugal na estreia.

O clima na seleção holandesa não é dos melhores, pois alguns atletas já demonstraram insatisfação com a condição de reserva, como Rafael Van Der Vaart e Klaus Jan Huntelaar. O camisa 10, Wesley Sneijder, reconheceu que o ambiente na equipe não é dos melhores, por causa do ‘ego inflado’ de certos jogadores.

O técnico holandês Bert Van Marwijk tem como boa notícia a volta de seu zagueiro titular Joris Mathijsen. Nas laterais, não haverá surpresas. Apesar da partida ruim de Van der Wiel na estreia, o lateral direito do Ajax continuará entre os onze, assim como o jovem Willems, de 18 anos.

No meio-campo, a dupla de volantes titular, formada por Mark van Bommel e Nigel de Jong, não funcionou. Van Marwijk deve manter Van Bommel e escalar Strootman para mudar a postura de sua equipe, que precisa da vitória.

Dirk Kuyt pode ser escalado no lugar de Afellay, que está com problemas bucais, enquanto no ataque, apesar da má atuação na estreia, Van Persie ainda leva vantagem no duelo pela titularidade com Huntelaar. O único que tem seu lugar assegurado no time é Wesley Sneijder.

Na Alemanha a situação é outra, pois a equipe de Joachim Löw chega ao duelo com a tranquilidade obtida após a vitória diante de Portugal, além da possibilidade de garantir a classificação, podendo ainda eliminar uma das equipes que no início da competição era apontada como uma das favoritas ao título.

Os alemães devem entrar em campo com a mesma escalação da partida contra Portugal, apesar de Löw ter dito que gosta de surpreender ‘de vez em quando’.

A possível mudança é a ida de Bastian Schweinsteiger para o banco, já que o atleta está voltando de uma lesão, dando assim sua vaga para a entrada de Toni Kross no time titular.

Kroos entrou no lugar de Schweinsteiger no amistoso contra a Holanda há sete meses, quando os alemães venceram por 3 a 0, em uma partida que teve grandes atuações de Khedira e Mesut Özil.

Löw sabe que Schweinsteiger é peça-chave na equipe, mas pretende contar com o jogador apenas quando o mesmo estiver em condições ideais.

No ataque, Mario Gómez será mantido como titular, principalmente após ter feito o gol da vitória sobre Portugal.

Prováveis escalações:.

Holanda: Stekelenburg; Van der Wiel, Heitinga, Mathijsen e Willems; Van Bommel, Strootman (ou De Jong), Sneijder; Robben, Afellay (ou Kuyt) e Robin Van Persie. Técnico:Bert Van Marwijk.

Alemanha: Neuer; Boateng, Hummels, Badstuber e Lahm; Khedira, Kroos (ou Schweinsteiger), Müller e Özil; Podolski e Gómez.

Árbitro: O Jonas Eriksson (Suécia), que será auxiliado por seus compatriotas Stefan Wittberg e Mathias Klasenius.

Estádio: Metalist de Kharkiv, em Kharkiv (Ucrânia). EFE.