Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Entre Nilmar e Amauri, Leão prefere suprir carência ou Neymar e Messi

O vice-presidente João Paulo de Jesus Lopes está na Europa e os rumores são de que tenta trazer Nilmar, do Villarreal, da Espanha, ou Amauri, afastado na Juventus, da Itália. Se prorrogar seu contrato com o São Paulo, que acaba no fim do ano, Emerson Leão não desejaria escolher entre os dois. Para o técnico, é preferível um time ou um fora de série.

‘Às vezes, a necessidade passa melhor que uma contratação de peso. Mas qualquer Messi e Neymar é bem-vindo’, sorriu o treinador, enfatizando a preocupação em suprir as deficiências do elenco a ter um grande nome à disposição.

‘Já trabalhei com um [Nilmar]. Com o outro [Amauri], ainda não. Se tivesse, escolheria um terceiro, porque não ficaria preso a uma determinação, mas a uma utilidade’, respondeu, sinceramente, o ex-goleiro que comandou Nilmar no Corinthians em 2006.

As duas negociações são complicadas. Nilmar está recuperado de contusão e o Villarreal, publicamente, tem esperança de que ele ainda faça valer o investimento feito para tirá-lo do Inter em 2009. Amauri, por sua vez, está fora dos planos da Juventus, mas dificilmente toparia reduzir drasticamente seu salário – e o Tricolor não faz loucuras financeiras, ainda mais para alguém da posição de Luis Fabiano.

Contratado para realizar o diagnóstico de um elenco elogiado, mas que não chegou perto de nenhum título na temporada, Leão insiste, para si ou como sugestão para quem estiver no clube na próxima temporada, na necessidade de se adotar um padrão. ‘Primeiro, preciso ter um time, uma equipe definida’, reforçou o técnico.