Deola sente próxima a vaga de ‘titular absoluto’ do Verdão

O goleiro Deola não consegue esconder: carrega grande expectativa de ser efetivado como titular do Palmeiras no ano que vem. No momento, ele ostenta uma sequência de oito jogos seguidos pelo Verdão e, pelo jeito, dificilmente terá a concorrência do ídolo Marcos no fim do Campeonato Brasileiro.

Depois disso, o camisa 12 abre a chance de se retirar dos gramados. Marcos reclama de dores crônicas no joelho esquerdo. Se treinar muito, a contusão o atormenta antes dos jogos oficiais. Ao trabalhar pouco, reclama da falta de ritmo.

‘A oportunidade está cada vez mais próxima’, sente Deola, que chama a atenção na meta palmeirense em função da regularidade. ‘A cada jogo, devo provar mais e mais, a concorrência é grande. Eu sempre me senti útil aqui porque tinha coisas boas a passar mesmo com o Marcos jogando. Nunca me senti desprezado como os outros goleiros não se sentem’, emenda.

Mesmo sem a presença de Marcos, Deola rejeita a possibilidade de se tornar intocável no Palestra Itália. Os jovens Raphael Alemão e Fábio também apresentam um futuro promissor com a camisa alviverde.

‘Claro que cada um respeita a hierarquia, eu estou esperando essa oportunidade por 11 anos. Mas todos os goleiros são bons aqui, então você nunca pode deixar de se empenhar’, reconhece.

Ao mesmo tempo em que aguarda a chance definitiva no Palmeiras, Deola também cuidou da questão do seu passaporte italiano. O goleiro seria, então, uma opção para times da Europa sem preencher a vaga de estrangeiro. Ainda assim, o camisa 22 diz que só irá buscar uma transferência ao Velho Continente com a anuência da diretoria alviverde.

‘Enquanto for útil ao Palmeiras, eu quero continuar, mas se o clube entender que há uma boa proposta ou se não for mais útil, terei de ver as minhas necessidades’, encerra Deola.