Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Com astros ofuscados, Portugal perde para Dinamarca e só disputa play-offs

A seleção portuguesa precisava de apenas um ponto diante da Dinamarca na tarde desta terça-feira, em Copenhagem, para avançar sem sustos à Eurocopa 2012. Com uma atuação fraca e os astros ofuscados, foi derrotada por 2 a 1 e vai disputar os play-offs da competição continental.

Vaiado pela torcida portuguesa, Cristiano Ronaldo mal tocou na bola, e viu os companheiros também não ajudarem em nada. Influenciada pela força das arquibancadas, a seleção dinamarquesa não enfrentou dificuldades para fazer o placar.

Com gols de Michael Krohn-Dehli e Bendtner, aos 13 do primeiro tempo e aos 18 da segunda etapa, Dinamarca venceu e ficou no primeiro lugar do Grupo H. Derrotado, mesmo com o gol de Cristiano Ronaldo aos 45, Portugal espera pelo sorteio dos play-offs da competição continental.

O Jogo – O técnico Paulo Bento decidiu manter a formação que havia derrotado a Islândia por 5 a 3 na última semana. Dentro de campo, o rendimento de Portugal foi bem semelhante. O problema é que a falta de atitude nos primeiros minutos custou caro e os anfitriões abriram o placar logo aos 13 minutos.

Com o Parken Stadium completamente tomado pela massa dinamarquesa, os visitantes se limitaram a arregalar os olhos e não conseguiram conter o ímpeto adversário, que partiu para cima.

Em alta velocidade, a Dinamarca teve um gol anulado logo aos seis minutos. Eriksen bateu cruzado e Rommedahl desviou na primeira trave. Na defesa de Rui Patrício, Silberbauer apertou e a bola acabou entrando, mas a arbitragem assinalou falta sobre o goleiro português.

O sufoco resultaria em um belo gol de Michael Khron-Dehli aos 13 minutos. O meia-atacante recebeu próximo à ala, fintou João Pereira e bateu forte. A bola chegou a desviar no zagueiro Rolando antes de tomar as redes do goleiro Rui Patrício, que já estava vendido no lance.

A partir do gol tomado, Portugal cresceu na partida, mas não conseguiu converter isso em gols. Com Cristiano Ronaldo apagado e os outros jogadores sem iniciativa, Portugal esbarrou em dois fatores: a segura defesa dinamarquesa, que não deixava passar nada, e a própria falta de ligação entre os setores, que comprometeu a armação de jogadas.

O segundo tempo teve um panorama parecido com o primeiro. A Dinamarca entrou para não deixar os portugueses jogarem e iniciaram mostrando força. Sem conseguir marcar, já que os zagueiros do time visitante despachavam tudo, os anfitriões viram a partida se equilibrar em seguida.

Depois de um remate sem direção de Carlos Martins, aos 15, a Dinamarca contra-atacou e aumentou a vantagem em três minutos. Rommedahl, de grande atuação na partida, puxou pela direita, deixou Eliseu e Bruno Alves para trás e cruzou para o meio da área. Bendtner, sem marcação, tocou para o fundo das redes.

Portugal bem que tentou reagir, mas não teve eficiência. Tanto que, aos 29, Eriksen recebeu, driblou Rolando, mas bateu por cima do gol. Cinco minutos depois, em boa jogada armada por Nuno Gomes, Raul Meireles recebeu sem marcação na área e chutou pela linha de fundo.

Depois das investidas norueguesas que quase resultaram em gols entre os 35 e os 45 minutos do segundo tempo, Portugal conseguiu diminuir o placar. Em cobrança de falta, o apagado Cristiano Ronaldo deu esperanças, mas ficou por aí.

A sorte de Portugal foi que, na outra partida do grupo, a seleção da Noruega venceu Chipre por apenas 3 a 1, com gols de Pedersen, Carew e Hogli. Se tivesse marcado mais sete vezes, a Noruega teria eliminado Portugal da competição.

No grupo G, Suiça e País de Gales cumprem tabela com vitória

Com a classificação da Inglaterra em primeiro lugar e de Montenegro na segunda posição, o Grupo G teve duas partidas sem tanta emoção nesta terça-feira.

Na Bulgária, foi Bale quem marcou o único gol da vitória de País de Gales sobre os anfitriões. Com nove pontos, a seleção visitante termina as eliminatórias da Eurocopa 2012 com nove pontos, na quarta posição.

Já a seleção da Suíça fez a lição de casa com um 2 a 0 sobre Montenegro, que já não ambicionava ser a melhor segundo-colocada e foi derrotada com gols de Derdiyok e Lichtsteiner, ambos marcados no segundo tempo.