Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

CBAt contrata Petrov e Fabiana Murer dá primeiro passo para Londres

O ucraniano Vitaly Petrov, que trabalha desde 2001 como consultor ‘informal’ de Fabiana Murer, atual campeã mundial do salto com vara, assinou contrato com a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt). Ao lado do técnico Élson Miranda, marido de Murer, ele vai acompanhar de perto a preparação da brasileira para as Olimpíadas de Londres, em 2012.

O acordo com Petrov não prevê exclusividade, já que o profissional também é vinculado à Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) e continuará preparando atletas de diferentes nacionalidades no centro de treinamento que mantém em Fórmia, na Itália. A russa Yelena Isinbayeva, bicampeã olímpica, não aceitou esse modelo e parou de treinar com ele no início do ano.

‘Sergey Bubka (ucraniano que é vice-presidente da IAAF) antes queria desenvolver atletas. Agora, a ideia é desenvolver os países, as regiões. Eu estou aqui para fazer esse trabalho junto com a Seleção Brasileira. Antes os atletas procuravam o técnico para treinar. Agora ele vem para desenvolver a região. Nós, no Brasil, começamos isso há dez anos. Deu certo, mas não era oficial. Agora é’, explicou Petrov, que também prepara Fábio Gomes para os Jogos Olímpicos e trabalha com o jovem Thiago Braz mirando a edição do Rio de Janeiro, em 2016.Antes, Fabiana Murer e Élson Miranda costumavam executar as orientações do especialista ucraniano sem a presença dele. O contato com Petrov, que acontecia em períodos de treinamento em Fórmia, agora será mais frequente. Em janeiro e fevereiro, por exemplo, a Seleção Brasileira viajará para trabalhar com ele em Lisboa.

‘É muito bom ter o Vitaly por perto. Foi assim no Mundial e consegui o ouro. Quando parou de treinar a Yelena, ele ficou mais concentrado nos atletas brasileiros, mudou um pouco a concentração no treino, no que cada atleta precisa especificamente. Isso já mudou e tende a continuar. Fazer esse treinamento em janeiro e fevereiro com ele, bem próximos, vai ser importante. Acho que dá para ganhar alguns centímetros’, comenta Fabiana.

No Mundial de Daegu, em agosto, a brasileira saltou 4,85m para faturar o primeiro lugar. No Pan de Guadalajara, chegou aos 4,70m que projetou, mas foi superada pela surpreendente cubana Yarislei Silva, que registrou 4,75m. Nas Olimpíadas, a brasileira quer atingir entre 4,90m e 5m.