Após fracassos, Verdão trabalha para diminuir lacunas no elenco

A experiência de décadas no futebol nacional e internacional faz Luiz Felipe Scolari evitar críticas públicas aos seus comandados. O técnico pentacampeão sabe sobre a necessidade de tirar o máximo do desempenho até mesmo dos atletas mais limitados. Mas, depois da eliminação da Copa do Brasil, o pentacampeão mundial não pôde fugir de uma análise sobre a falta de opções do grupo do Palmeiras em algumas posições.

‘Falta sempre uma ou outra coisa para estarmos com uma equipe qualificada. Estamos sempre com vontade e dedicação, mas quando faltou isso, veio a goleada de Curitiba’, analisa Felipão. ‘Nós precisamos de reforços e tenho certeza de que a diretoria vai perceber’, emenda o goleiro Marcos, o mais experiente no elenco do clube de Palestra Itália.

A torcida cobra ajustes em quase todos os setores do time. Apenas no gol – com Marcos, Deola e Bruno – e na função de volante (desde que Marcos Assunção renove e permaneça como opção ao lado de Márcio Araújo, Pierre, Chico e João Vitor) a equipe parece bem ajustada.

Uma mudança na zaga já é certa em virtude da saída de Danilo para a Udinese, da Itália. Se também for confirmada a saída de Maurício Ramos, o elenco necessitaria de duas contratações para o miolo da defesa. Nas laterais, há expectativa de aquisições para os dois lados, um reserva para Cicinho no lado direito e uma opção para a esquerda, que tenha condições até de assumir a titularidade.

Na área de criação de meio-campo, o Palmeiras conta com o número exigido pela comissão técnica, dois titulares e os respectivos reservas para cada posição. Contudo, as frequentes contusões musculares de Lincoln e Valdívia preocupam, pois restariam apenas Patrik e Tinga. Há possibilidade de uma aquisição neste setor – o polêmico Carlos Alberto (ex-Grêmio) foi oferecido e, segundo a direção, recusado.

Por fim, o ataque também pode receber novidades. Luan provavelmente será devolvido ao Toulouse, da França, enquanto Adriano ‘Michael Jackson’ está na mira do Bahia para a disputa do Campeonato Brasileiro. Além de contratações, alguns torcedores cobram chances a peças da base, como Vinícius e Miguel.

Aos jogadores, resta apenas aguardar as próximas atitudes da diretoria – presidente Arnaldo Tirone promete até quatro aquisições. ‘Claro que precisamos de reforços, mas se ficar do jeito que está, tenho certeza de que também montaremos um time forte’, despista o zagueiro Thiago Heleno, descartando polêmicas com os companheiros.

Situação do elenco palmeirense para a sequência de 2011

Time está bem servido com as presenças de Deola, Marcos e Bruno

Laterais

Necessita de um reserva para a direita e até um titular para a esquerda

Zagueiros

Direção pode buscar duas opções para os lugares de Danilo e M.Ramos

Volantes

Se Marcos Assunção ficar, não irá receber novidades

Meias

Frequentes contusões de Lincoln e Valdívia preocupam para o futuro

Atacantes

Possíveis saídas de Luan e Adriano abrem espaço a novidades