Viúva de Chris Cornell, do Soundgarden, questiona suicídio

Polícia concluiu que o cantor se matou por enforcamento depois de encontrá-lo com uma faixa no pescoço

Vicky Karayiannis Cornell, a esposa do vocalista do Soundgarden, Chris Cornell, se pronunciou nesta sexta-feira sobre a morte do marido. Em nota, ela disse duvidar que o cantor tivesse a intenção de se matar e insinuou que a medicação tomada por ele para controlar a ansiedade pode tê-lo induzido ao fim trágico. Cornell, de 52 anos, foi encontrado morto no banheiro de seu quarto de hotel em Detroit na noite da última quarta-feira, depois de tocar na cidade com a banda. A polícia local determinou a causa da morte como suicídio por enforcamento, já que o roqueiro tinha uma faixa em volta do pescoço.

“O que aconteceu é inexplicável, e eu tenho esperança de que relatórios médicos adicionais forneçam mais detalhes”, disse Vicky Cornell em comunicado. “Eu sei que ele amava nossos filhos e que ele não iria machucá-los tirando sua própria vida intencionalmente.”

Vicky contou que o roqueiro pegou um voo para visitá-la no Dia das Mães, no último domingo, e que retornou a Detroit horas antes do show para aproveitar ao máximo o tempo com a família. “Quando nos falamos antes da apresentação, discutimos os planos para umas férias durante o Memorial Day e outras coisas que queríamos fazer”, disse a viúva, em referência ao feriado de 29 de maio. “Voltamos a nos falar depois do show e eu percebi que ele estava articulando mal as palavras, estava diferente. Quando ele disse que talvez tivesse tomando um ou dois Ativan a mais, entrei em contato com a segurança e pedi que o controlassem.”

Segundo Vicky, o cantor, um dependente em recuperação, estava tomando Ativan, medicamento sob prescrição para tratar ansiedade e insônia. Um dos efeitos colaterais do remédio é o de aumentar a depressão e causar certa confusão mental. A fabricante do Ativan, a Pfizer Inc, não comentou a sugestão.

Cornell, que tem outro filho com sua esposa anterior, publicou no domingo no Twitter imagens de flores pelo Dia das Mães e parabenizou Karayiannis, uma agente de música que conheceu em Paris, chamando-a de “um anjo e uma leoa”.

Kirk Pasich, advogado da família, disse que eles ficaram perturbados com a conclusão de que Cornell “consciente e intencionalmente tirou sua própria vida” antes de serem liberados os resultados de testes de toxicologia. “A família acredita que, se Chris tirou sua vida, ele não sabia o que estava fazendo, e que drogas ou outras substâncias podem ter afetado suas ações”, disse Pasich.

(Com agência Reuters) 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. na cara que foi asfixia auto erótica

    Curtir