Sindicato dos roteiristas dos Estados Unidos aprova greve

Caso não entre em acordo com os estúdios, associação deve pedir que os profissionais interrompam seu trabalho em filmes e séries

Mais de 96% dos membros votantes do Sindicato dos Roteiristas dos Estados Unidos (WGA, da sigla em inglês) votaram a favor de greve, segundo o site da revista Entertainment Weekly. Isso significa que, caso o sindicato não entre em acordo com os estúdios para a renovação dos contratos dos roteiristas, a WGA pode pedir que os profissionais interrompam seu trabalho em filmes e séries. Os contratos atuais expiram em 1º de maio e as negociações com os estúdios serão retomadas nesta terça-feira.

A autorização de greve foi aprovada por 96,3% dos 6.310 membros votantes. “Agradecemos por sua decisão e sua fé em nós como seus representantes”, disse a comissão de negociação em uma carta enviada aos membros do sindicato. “Estamos determinados a obter um contrato justo. As conversas serão retomadas amanhã.” Os roteiristas estão pedindo reajuste nos salários, igualdade de remuneração para trabalhos feitos em programas de TV a cabo e serviços on-demand e melhores planos de saúde, entre outras coisas.

A Alliance of Motion Pictures and Television Producers, associação que reúne estúdios de filmes e emissoras de televisão, defendeu, em comunicado, que a última greve dos roteiristas, entre 2007 e 2008, “prejudicou a todos”. A última greve durou 100 dias e provocou o atraso de muitas séries de televisão – nos Estados Unidos, as emissoras se valeram de reprises durante o período.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Damastor Dagobé

    Dalton Trumbo manda lembrança..

    Curtir