Sete razões para odiar Justin Bieber

Ele tem apenas 16 anos e não sai das manchetes da imprensa especializada em música e fofocas. Justin Bieber fez isso, Justin Bieber fez aquilo. O menino ainda recebe ordens da mãe, mas paquera mulheres famosas e mais velhas pelo Twitter. Mal saiu das fraldas, já tem engatilhadas 3 biografias e uma autobiografia. Seu cabelo é uma febre mundial. O corte está espalhado para onde quer que se olhe – vaidoso, ele gravou um vídeo para ensinar a secar o modelo do cabelo corretamente.

Além do mal de adolescente com necessidade de se autoafirmar, Bieber está ganhando muito dinheiro e quer aproveitar cada centavo, aparecendo do jeito que pode. Superexposto, superadorado… Superchato. Se você é um daqueles que franzem a testa a cada aparição do garoto, mas ainda não sabem dizer o que exatamente incomoda, VEJA.com dá uma mãozinha. Confira abaixo uma lista de sete motivos que tornam esse garoto um fenômeno da chatice.

1. Vingativo. Ou seria infantil?

Essa acabou de acontecer. Para se vingar de um fã que invadiu o Twitter de um de seus amigos atrás de seu telefone, Bieber tuitou o celular do invasor. Foi o que bastou para que o tal fã, Kevin Kristopik, fosse obrigado a abrir mão do número e de sua conta no Twitter. Bieber tem nada menos que 4,5 milhões de seguidores na rede social, e uma parcela deles – nem importa de que tamanho – acreditou no cantor quando ele disse “Me liguem nesse telefone”.


2. Cresce e aparece

Ele não conhece o ditado “É muita areia para o seu caminhãozinho”. Ou simplesmente o ignora. Com seu corpinho de 12 anos e visual de 11, Bieber já passou cantadas em beldades como a cantora Rihanna, seis anos mais velha, e a socialite e modelo Kim Kardashian, 13 anos a mais. Rihanna colocou o menino no seu devido lugar. “Você é muito jovem para mim”, disse ela. Bieber também tentou Kardashian, dizendo no Twitter que ela não era “velha demais” para ele. A moça nem precisou se pronunciar. Ao ler a mensagem, as fãs do cantor entraram na história, impedindo qualquer relacionamento. “Estou recebendo ameaças de morte! Isso é inacreditável”, escreveu ela.

3. Mal-criado. Ou seria infantil?

Essa merecia umas palmadas. Instado por um locutor de rádio de Nova York a dar opinião sobre a atriz Miley Cyrus, que é da sua faixa etária, Bieber foi franco. E nada sensível. “Nãããããão… Ela não é meu tipo”, disparou. Ao perceber que a sua negativa havia sido um tanto exagerada, tentou se emendar, acrescentando que Miley era “legal”. Mais fina foi a atriz que, meses depois, teve a chance de dar o troco, e disse apenas que a música de Bieber não fazia o seu tipo.

4. Demais em excesso

Não basta ser notícia todos os dias e ter um estúdio de cinema e um punhado de editoras querendo pegar carona no seu sucesso – leia-se: nos enchendo de produtos a seu respeito. O próprio Bieber se encarrega de alimentar essa superexposição de si mesmo. Do alto dos seus 16 anos, o músico prepara uma autobiografia. Tudo bem, ele faz música desde cedo, mas quem ele pensa que é, Mozart?

Playmobil

Playmobil (VEJA)

5. Penteado Playmobil

Uma prova de que Justin Bieber não deixou a infância é o seu penteado ao estilo Playmobil, moda entre seus fãs. O corte ganhou o nome de “The Bieber” (O Bieber) e vem fazendo a cabeça também de lésbicas, que investem no visual molequinho. É como uma praga, que já pauta salões de beleza e reduz o capital de pais sem autoridade – o cabelo pode custar 150 dólares em salões de Nova York. Orgulhoso, Bieber insiste no corte, e até já se deixou filmar arrumando o capacete.


6. De novo?

Achou que ele ia dar um tempo? Jamais. No dia 12 de setembro, tem mais do mesmo. O arroz-de-festa Bieber vai dar as caras em uma das mais tradicionais premiações musicais da TV: o MTV Video Music Awards, prêmio promovido todos os anos pela emissora especializada em música. Além de indicado na categoria Revelação, Bieber vai dar um showzinho na festa – e vai ficar se sentindo, ainda mais, o último biscoito do pacote.

7. Ele pode virar notícia por causa da rehab

É moda, no exterior, celebridade cheia de personalidade e sucesso… E que frequenta clínicas de reabilitação. Lindsay Lohan, Amy Winehouse e Courtney Love são bons exemplos. Será que, com tamanha exposição, e desde tão cedo, o menino ainda vai render manchetes para a imprensa mundial por causa de suas idas e vindas à rehab? Era só o que faltava.