Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Pitti Uomo abre sua 81º edição com tendências da moda masculina

Florença (Itália), 10 jan (EFE).- Lãs de ovino berbere com aroma de tabaco, lãs fervidas em cranberry e flanelas tingidas com vinho e com café são os novos tecidos que vão vestir os homens no próximo outono-inverno, segundo as tendências apresentadas nesta terça-feira na Pitti Uomo de Florença, a grande feira da moda masculina.

Os destaques da 81º edição da Pitti Uomo são os tecidos e a confecção artesanal de grande qualidade, que, por sua vez, são escolhidos por sua beleza e suas características técnicas de última geração.

‘O encantamento das peças feitas à mão, a reelaboração e a reinterpretação das tradições junto com o monopólio do tecido, se manifestam contra a estagnação industrial e a produção em série a baixo custo’, explica à Agência Efe Raffaello Napoleono, administrador da Pitti Immagine.

O desenho gráfico e sua sensibilidade para traduzir o presente em sinais é o tema central da feira Pitti Uomo de Florença, onde 950 firmas de roupas masculinas apresentam o novo estilo do homem em uma amálgama de alfaiataria artesanal e detalhes insólitos.

Como nas edições anteriores, realizadas na Fortezza da Basso, as novidades do estilo masculino serão apresentadas até o dia 13 de janeiro. Seguindo a linha da qualidade, a firma Herno apresentou sua linha ‘Laminar’, confeccionada com um tecido de três camadas, que são resistentes as baixas temperaturas e a chuva.

No pavilhão central, o visitante encontrará as tendências do estilo de vida atual. Lá, estão os desenhistas da McQ, a linha mais informal de Alexander Mcqueen, e firmas que estreiam no salão florentino para explorar as peculiaridades do vestir masculino para reinventar suas regras. Fora deste setor, a roupa ‘casual’ e esportiva adquire um maior protagonismo.

O convidado especial desta edição é Valentino, que pelas mãos de seus diretores criativos, María Grazia e Pierpaolo Piccioli, apresentará uma nova coleção outono-inverno 2012-2013 para os homens.

‘Valentino é uma casa de moda que combina seu espírito dinâmico e contemporâneo com o ‘savoir-faire’ (saber fazer) de uma casa que escreveu um capítulo importantíssimo na história da moda’, conta à Agência Efe Raffaello Napoleono.

Uma das principais novidades desta edição é a presença de Hardy Amies, costureiro oficial da rainha Elizabeth II da Inglaterra entre 1955 e 1990, o qual apresenta seu coleção AW12Mens.

O laboratório de tendências ‘Futuro Maschile’, uma das seções mais dinâmicas de Pitti Uomo, estuda a vestimenta clássica, elegante e sofisticada de Andrea Pompilio, Emiliano Rinaldi, Pierre Louis Masca e Salvatore Piccolo, firmas que são especializadas em peças muito seletas.

Representando o país convidado (Japão), Tóquio apresenta mais de 20 marcas emergentes, entre elas Facetasm Soe, Phenomenon e SunSea, que se inspiram na arte moderna, na música e no universo ‘undergronund’.

A Piti Uomo também abre espaço para as propostas de expositores procedentes da Alemanha, Holanda, Grã-Bretanha, China, França, Turquia, Coreia do Sul, Suíça, Grécia, Estados Unidos, Áustria, Rússia, Portugal, Suécia e Espanha.

Em paralelo às propostas varonis, o evento também celebra a nona edição da Pitti W, a feira dedicada à mulher, na qual 80 marcas internacionais apresentam suas pré-coleções para os dias mais frios de 2012.

‘O objetivo da Pitti W é lançar projetos específicos que agradem as mulher mais exigentes’, conclui Raffaello Napoleono. EFE