Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Originalidade de pinturas de Bob Dylan gera polêmica em Nova York

Uma exposição de pinturas de Bob Dylan em Nova York gerou uma polêmica motivada por sua originalidade, uma vez que várias telas parecem ter sido inspiradas em fotografias conhecidas, e não em “reflexões visuais” das viagens do músico americano por Japão, China e Vietnã, como haviam indicado os organizadores.

A exposição “Bob Dylan: The Asia Series”, composta por 18 pinturas com paisagens, motivos e personagens asiáticos, está em cartaz desde o último dia 20 na Galeria Gagosian, localizada no Upper East Side, perto do Central Park.

Segundo os organizadores, a mostra é “uma reflexão visual das viagens de Dylan por Japão, China, Vietnã e Coreia, e inclui pessoas, cenas de rua, arquitetura e paisagens”. Mas fãs de Dylan e o jornal “New York Times” descobriram que pelo menos três das pinturas exibidas se parecem com fotografias conhecidas e de domínio público.

Em sites dedicados ao músico, como o http://www.expectingrain.com, fãs comentam o assunto e manifestam sua decepção. “Acho triste. Estúpido e triste. Prefiro ter pendurados na parede os rabiscos feitos com lápis de cor por meus netos. Algo honesto e único”, diz um seguidor.

“Enquanto algumas das pinturas de Dylan foram baseadas em uma variedade de fontes, incluindo arquivos e imagens históricas, seu frescor e vivacidade vêm das cores e texturas encontradas nas cenas diárias que ele observou em suas viagens”, assinala Meg Blackburn, diretora de relações com a imprensa da galeria, em um comunicado enviado à AFP.

Bob Dylan, 70, é um mito do rock e folk célebre por suas composições, muitas delas de conteúdo político. Em 2004, ele publicou uma autobiografia que se tornou um best-seller nos Estados Unidos.

A exposição é a primeira de Dylan em Nova York, embora o músico já tenha exibido parte de sua obra na Alemanha e Dinamarca.