Na UTI, Moacyr Scliar respira com aparelhos

Escritor e colaborador de VEJA sofreu AVC na madrugada de sábado para domingo, em Porto Alegre

O escritor e colaborador de VEJA Moacyr Scliar segue internado na unidade de terapia intensiva do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, em observação, e respira com ajuda de aparelhos. Scliar sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) isquêmico na madrugada do último domingo, no próprio hospital, onde se recuperava de uma operação para retirada de pólipos do intestino. Nesta segunda-feira, em decorrência do AVC, ele enfrentou nova cirurgia.

“O escritor está sedado e em ventilação mecânica (respirando com auxílio de aparelhos), apresentando um quadro geral estável e dentro do esperado para uma rotina pós-operatória”, diz boletim médico emitido nesta terça-feira pelo Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Ainda de acordo com o hospital, o AVC não tem relação com a retirada de pólipos.

Médico de formação e escritor prolífico, o gaúcho Scliar, 73, tem mais de setenta livros publicados – número que fez a escritora iraniana Azar Nafisi soltar uma exclamação na última Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), em mesa mediada por ele. Seu primeiro livro, Histórias de um Médico em Formação, saiu em 1962, dando início a uma produção que contaria com gêneros diversos: romance, crônica, conto, literatura infantil e ensaio.

Entre os romances, se destacam O Exército de um Homem Só, A Estranha Nação de Rafael Mendes, O Ciclo das Águas, e O Centauro no Jardim, que foi incluído na lista dos cem melhores livros de temática judaica dos últimos duzentos anos, feita pelo National Yiddish Book Center, nos Estados Unidos.

O interesse pela tradição judaico-cristã e pelo imaginário fantástico caracterizam a sua obra, que já lhe rendeu uma série de prêmios e uma vaga na Academia Brasileira de Letras (ABL), para a qual foi eleito em 2003. Entre os prêmios conquistados, estão três Jabutis recebidos – em 1988, 1993 e 2009 – e um Casa de las Américas, de 1989. Scliar já foi traduzido para doze idiomas.