Morre Tony Dyson, criador do robô R2-D2 de ‘Star Wars’

Professor especializado em robótica foi encontrado morto em sua casa, em Malta

O britânico Tony Dyson, 68 anos, professor especializado em robótica e conhecido por ter idealizado o icônico robô R2-D2 da saga Star Wars, foi encontrado morto em sua residência em Malta. A polícia do país encontrou o corpo nesta sexta-feira, depois que vários vizinhos e amigos alertaram aos serviços de segurança sobre sua ausência nos últimos dias.

Leia também:

Fim do suspense: o novo filme da série ‘Star Wars’ é bom!

‘Star Wars’ chega a 2 bilhões de dólares em bilheteria

Brasileiro faz petição para George Lucas voltar a dirigir ‘Star Wars’

A primeira hipótese dos agentes é que a morte tenha ocorrido por causas naturais, o que descartaria a possibilidade de um crime. No entanto, foi realizada uma autópsia para descobrir o motivo e o momento exato da morte.

Dyson foi supervisor de efeitos especiais e trabalhou em vários filmes como Superman II – A Aventura Continua (1980) e 007 Contra o Foguete da Morte (1979), participando também de projetos e construções de robôs para empresas como Sony, Toshiba e Philips.

O R2-D2 se tornou em um dos robôs mais conhecidos do cinema ao fazer parte da série iniciada em 1977 pelo filme Guerra nas Estrelas, sempre ao lado do companheiro C-3PO. O engenheiro criou oito robôs R2-D2 – quatro deles eram controlados com um sistema por controle remoto e outros dois com um ator em seu interior. Dyson foi o responsável por criar a personalidade, as cores, a forma de se movimentar e os assobios do famoso androide.

(Com agência EFE)