Morre aos 82 anos o estilista dominicano Oscar de la Renta

Ícone da moda e favorito das celebridades, costureiro lutava contra um câncer. Uma de suas últimas criações foi o vestido da noiva do ator George Clooney

Morreu nesta segunda-feira, aos 82 anos, o estilista dominicano Oscar de la Renta. Um dos principais nomes da moda mundial, De la Renta lutava contra um câncer desde 2006 e morava nos Estados Unidos. O anúncio foi feito pela família do estilista à imprensa americana. Uma de suas últimas criações foi o vestido de noiva da advogada britânica Amal Alamuddin, que se casou com o ator George Clooney no final de setembro. De la Renta participou pessoalmente da confecção da peça e ganhou elogios de sua cliente. “Queríamos um vestido que fosse romântico e elegante. E eu não poderia imaginar alguém mais capaz de capturar esse espírito do que Oscar”, disse Amal à revista Vogue, citando duas características marcantes no estilo do costureiro.

Leia também:

O espetacular vestido da noiva de George Clooney

Com apoio de De la Renta, Galliano recebe 2º chance

O prestígio de De la Renta entre as celebridades, aliás, era outras das marcas registradas da bem sucedida trajetória do dominicano no mundo da moda. Desde que seu nome se tornou mundialmente conhecido nos anos 1960, quando a primeira-dama americana Jaqueline Kennedy, um dos grandes ícones de estilo na época, passou a adotar vestidos assinados por ele, as criações de De la Renta nunca mais deixaram os tapetes vermelhos. Entre as personalidades que o consideravam o seu estilista predileto estavam nomes como Oprah Winfrey, Penélope Cruz e Sarah Jessica Parker.

De la Renta também se tornou uma espécie de guru da moda entre as primeiras-damas dos Estados Unidos – desde Jackie Kennedy, não houve uma única delas que não tenha usado peças do estilista. “Ele sempre será lembrado como o homem que fez as mulheres parecerem e se sentirem bonitas”, declarou Laura Bush, mulher do ex-presidente George W. Bush e uma das admiradores do dominicano.

Trajetória – Nascido na República Dominicana, em 1932, De la Renta saiu de casa aos 18 anos para estudar pintura em Madri. Na capital espanhola, se apaixonou pelo design de moda e passou a estagiar com o renomado estilista Cristóbal Balenciaga, que se tornou o seu mentor. Em seguida, foi trabalhar na maison Lanvin, em Paris. De la Renta abriu sua primeira loja própria em 1965, em Nova York. Nas décadas seguintes, já consagrado, diversificou sua grife, criando linhas de perfumes e acessórios.

A morte de De la Renta acontece apenas uma semana depois da chegada do estilista Peter Copping ao comando criativo da grife. Vindo da marca Nina Ricci, o britânico de 48 anos foi apontado pelo próprio De la Renta como o seu sucessor. O estilista dominicano deixa a mulher Annette de la Renta, com quem era casado desde 1989.

(Com agências EFE e Reuterus)