Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jornal afirma ter identificado a misteriosa Elena Ferrante

Escritora, conhecida por sua 'Série Napolitana', seria uma tradutora de 63 anos -- criada em Roma

Se você é fã de Elena Ferrante e gosta do mistério em torno da autora, que se vale de um pseudônimo para escrever e não concede entrevistas senão por e-mail, é melhor parar por aqui. O jornal italiano Il Sole 24 Ore publicou uma reportagem, neste domingo, de um jornalista que afirma ter localizado e identificado a autora, um dos grandes fenômenos literários recentes. A matéria, ao que tudo indica certeira, tem sido criticada na Itália por invasão de privacidade.

LEIA TAMBÉM:
Annie Leibovitz à caça de Elena Ferrante, a escritora misteriosa

De acordo com a investigação do repórter Claudio Gatti, o verdadeiro nome da autora da tetralogia A Amiga Genial, também conhecida como Série Napolitana, é a tradutora Anita Raja, de 63 anos. Seria ela quem escreve sob o pseudônimo de Elena Ferrante desde os anos 1990. Judia de origem polonesa, Anita Raja trabalha atualmente como “freelancer” para a Edizione e/o, editora que comandou no passado e que publica a obra de Ferrante. Especialista em autores alemães, ela já verteu livros de Franz Kafka para o italiano.

A pequena editora romana registrou um aumento de arrecadação de 65% em 2014, quando os livros de Elena Ferrante se tornaram bestsellers em todo o mundo. O volume aumentou 150% no ano passado, com a ampliação do sucesso internacional da série, que tem como pano de fundo a cidade de Nápoles em meados do século XX e, como protagonistas, as amigas Lila e Lenu.

Segundo a reportagem, baseada nos pagamentos recebidos por Anita e nos imóveis que ela e o marido, o escritor Domenico Starnone, registraram nos últimos anos, seus rendimentos também evoluíram muito nos últimos anos. “Nenhum colaborador, funcionário ou tradutor receberam pagamentos tão elevados. Além disso, um tradutor independente em geral não recebe muito. Os pagamentos de 2014 e 2015 de Raja são compatíveis com os valores gerados pelos direitos autorais”, escreveu Gatti.

Nos últimos anos, afirma o jornalista, Raja e o marido compraram dois grandes apartamentos em Roma e uma propriedade na Toscana, todas em áreas valorizadas, com um custo conjunto de milhões de euros.

Raja, nascida em Nápoles, mas criada desde pequena em Roma, é filha de um magistrado napolitano, Renato, casado com Golda Frieda Petzenbaum, professora de alemão, judia alemã de origem polonesa, que sobreviveu ao holocausto nazista.

Violação da privacidade — Procurada, a editora se recusou a fazer comentários. “Estamos muito irritados com a violação da privacidade, tanto da editora como de Ferrante. Não faremos nenhuma declaração”, afirmou a empresa ao jornal.  “Estamos diante de uma página negra do jornalismo italiano”, afirmou a escritora Loredana Lipperini. A revelação provocou indignação em alguns setores da Itália, em particular entre os escritores, que exigem do jornal a mesma dedicação às pessoas que fraudam impostos.

Os livros de Elena Ferrante provocaram comoção nos últimos anos, ao prenderem o leitor com sua linguagem particular, e porque percorrem 60 anos da história recente da Itália com um olhar feminino e feminista, a partir de um bairro pobre de Nápoles.

A saga já foi publicada em mais de 30 países, incluindo o Brasil, Estados Unidos e várias nações da Europa, onde também aparece na lista dos mais vendidos. Esta não foi a primeira vez que o nome e sobrenome da enigmática escritora foram revelados. Há dois anos, as principais suspeitas já apontavam para Anita Raja.

(Com agência France-Presse)