Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Instituto Cervantes celebra amanhã o Dia E, a festa do idioma espanhol

Madri, 22 jun (EFE).- O Instituto Cervantes celebra neste sábado, dia 23 de junho, o Dia E, a festa do idioma espanhol, que neste ano chega a sua quarta edição com centenas de atos programados simultaneamente em todos os centros da rede localizados em 77 cidades de 44 países.

Em Madri, as portas do Antigo Banco Espanhol do Rio da Prata, também conhecido como Edifício de las Cariátides e hoje sede central do Instituto Cervantes, serão abertas para dar as boas-vindas, sobretudo aos mais jovens, aos quais as escritoras Cristina Herreros, Luisa Borreguero e Norma Sturniolo vão proferir seus contos.

As atividades incluem um concerto também para crianças de Nacho Mastretta em Madri, conferências de Jorge Edwards e Fernando Iwasaki em Atenas, e a exposição de Ángel de la Calle em Munique, informou o Instituto em comunicado.

Preparou-se também uma jornada de portas abertas na mostra de fotografia latino-americana ‘Esquizofrenia tropical’, com a qual participam do festival PhotoEspaña que se desenvolve em Madri, e um ciclo de visitas guiadas à Caja de las Letras, antiga caixa de segurança que contém os legados de grandes protagonistas da cultura em espanhol.

Neste ano, houve uma ligeira variação da proposta dos anteriores sobre a escolha através de votações online da palavra em espanhol favorita dos internautas por uma série de propostas em vídeo realizadas por diversas personalidades da cultura e ‘padrinhos’ da celebração. Pode-se conferir no link ‘www.youtube.com/user/cvccervantes’.

Entre eles, o próprio diretor do Instituto Cervantes, Víctor García de la Concha, e o diretor do teatro de La Zarzuela, Paolo Piamonti, além dos escritores Lorenzo Silva e Mari Jungsted, os hispanistas Ian Gibson e Carolyn Richmond, e músicos como Martirio, Ara Malikian e Luis Eduardo Aute.

Neste ano, a maioria dos padrinhos e madrinhas do evento não tem o espanhol como língua materna, mas todos desenvolvem suas atividades em âmbitos estreitamente ligados a ela. EFE